Saúde

Voluntários são “armas terapêuticas” para doentes

A ministra da Saúde Ana Jorge afirmou, esta sexta feira, no III Encontro Nacional de Voluntários da Liga de Amigos do Hospital Garcia da Horta, que o trabalho dos voluntários é essencial para colmatar as falhas nos afetos e são uma importante arma te
Versão para impressão
A ministra da Saúde Ana Jorge afirmou, esta sexta feira, no III Encontro Nacional de Voluntários da Liga de Amigos do Hospital Garcia da Horta, que o trabalho dos voluntários é essencial para colmatar as falhas nos afetos e são uma importante arma terapêutica para os doentes.

“Os voluntários não são profissionais de saúde, mas são peças muito importantes no sector porque permitem a intervenção dos outros e oferecem disponibilidade”, explicou a ministra citada pelo Jornal de Notícias.

“O voluntário é invisível, é alguém por quem não se dá, mas de quem se sente muito a falta quando não está. O seu trabalho passa muito por saber ouvir, por saber escutar, saber estar”, afirmou Ana Jorge.

Para a ministra da Saúde, esta é uma área de intervenção social e cívica onde Portugal fez avanços, mas onde tem que fazer muitos mais, sobretudo no que toca à organização e coordenação.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close