Saúde

Vitamina C mata bactérias da tuberculose

Foi por acaso que cientistas norte-americanos descobriram que a vitamina C mata as bactérias da tuberculose resistentes aos medicamentos de terapia. Com este avanço, os investigadores acreditam que podem tornar o tratamento da doença mais eficaz.
Versão para impressão
Foi por acaso que uma equipa de investigação norte-americana descobriu que a vitamina C mata as bactérias da tuberculose, até mesmo as que são resistentes aos medicamentos. Com esta descoberta, os cientistas acreditam que vai ser possível encontrar novas formas de tratamento mais eficazes.

A equipa da Faculdade de Medicina Albert Einstein, em Nova Iorque, verificou que quando a vitamina C é administrada em conjunto com os medicamentos de combate à tuberculose é possível aumentar a eficácia dos fármacos e, com isso, reduzir o tempo de tratamento dos doentes.

A descoberta foi feita em laboratório quando a equipa estava a tentar perceber porque motivo, em determinados casos, as bactérias da tuberculose se tornam resistentes à isoniazida, um potente medicamento contra a doença.

William Jacobs, líder da investigação, explica no site oficial da faculdade, que a equipa tentou adicionar isoniazida e um agente redutor, a cisteína, às bactérias 'normais' para que estas desenvolvessem uma maior resistência. Mas ao contrário do que esperavam, acabaram por matar a toda a cultura, “algo totalmente inesperado”, refere o investigador norte-americano.
 

A suspeita da equipa era que a cisteína ajudava a matar as bactérias, atuando como um “agente redutor”. William Jacobs afirma que, “para testar esta hipótese, foi repetida a experiência usando isoniazida e um agente redutor diferente – a vitamina C”.

“Ficámos espantados por verificar que a vitamina C não só esterilizou as bactérias da tuberculose sensíveis aos medicamentos como as bactérias que são resistentes ao medicamentos”, explica William Jacobs.

Segundo a equipa, a vitamina C conduz à chamada reação Fenton, que leva as moléculas a produzir espécies reativas de oxigénio – os chamados radicais livres – que levaram à morte da bactéria da tuberculose.

Vitamina C é barata e segura

Uma vez que o processo foi estudado em laboratório, William Jacobs afirma que ainda não é possível saber ainda “se a vitamina C funcionará em seres humanos”, mas o investigador salienta que “agora existe uma base reacional para realizar testes clínicos”.

“Também ajuda saber que a vitamina C é barata, que se encontra facilmente disponível e que é muito segura para se usar. Pelo menos, este trabalho revelou-nos um novo mecanismo que podemos agora explorar para combater a tuberculose”, explica o líder da investigação.

As variantes da tuberculose resistentes aos medicamentos são um problema cada vez maior a nível mundial. Atualmente, cerca de 650 mil em todo o mundo estão diagnosticadas com a bactéria multiresistente. 


Clique AQUI para aceder ao estudo completo publicado esta terça-feira na revista Nature Communications (em inglês).

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close