Saúde

Vitamina C diminui risco de doença cardiovascular

A elevada ingestão de frutos e vegetais ricos em vitamina C, como a laranja ou os brócolos, pode prevenir doenças cardiovasculares. A conclusão é de um novo estudo desenvolvido na Dinamarca.
Versão para impressão
A elevada ingestão de frutos e vegetais ricos em vitamina C, como a laranja ou os brócolos, pode prevenir doenças cardiovasculares. A conclusão é de um novo estudo desenvolvido na Dinamarca, que revelou que as altas concentrações desta vitamina no sangue estão associadas a um menor risco de problemas cardíacos e de morte precoce. 
 
Os benefícios da fruta e dos legumes para a saúde não são novidade, mas a investigação levada a cabo por uma equipa da Universidade de Copenhaga e dos hospitais dinamarquês de Herlev e Gentofte, que envolveu mais de 100.000 homens e mulheres dinamarqueses, vem, agora, reforçar as vantagens da sua ingestão.
 
Os cientistas, cujo estudo acaba de ser publicado na revista científica American Journal of Clinical Nutrition, analisaram o consumo de fruta e vegetais dos participantes, bem como o seu ADN, tendo demonstrado que a probabilidade de doença cardiovascular e morte precoce diminui com o seu aumento, algo que pode dever-se à riqueza destes alimentos em vitamina C.
 
“Observámos que aqueles que apresentavam um maior consumo de fruta e vegetais tinham um risco 15% inferior de desenvolver doenças cardiovasculares e uma probabilidade 20% menor de morrer precocemente em comparação com os que raramente comiam frutos e legumes”, afirma, em comunicado, Camilla Kobylecki, estudante de bioquímica clínica do hospital de Herlev e Gentofte, que integrou o estudo.
 
De acordo com Kobylecki, “esta redução do risco está relacionada com elevadas concentrações de vitamina C no sangue obtidas a partir do consumo de fruta e vegetais”.

Vitamina C tem ação fortalecedora e antioxidante
 

Entre outras qualidades, a vitamina C ajuda, segundo os cientistas, a fortalecer os ligamentos que unem diferentes tipos de tecidos e órgãos do corpo humano, sendo, também, um antioxidante potente, capaz de proteger as células e as moléculas biológicas dos danos que provocam múltiplas doenças, como é o caso da doença cardiovascular.
 
Uma vez que o organismo não é capaz de produzir vitamina C, é obrigatório obtê-la a partir da dieta ou, em última instância, de suplementos alimentares. “Sabemos que a fruta e os vegetais são saudáveis, mas o nosso estudo explica um pouco melhor o porquê”, sublinha Boerge Nordestgaard, professor da Universidade de Copenhaga.
 
Nordestgaard explica que “comer muitos frutos e legumes é uma forma natural de aumentar os níveis sanguíneos de vitamina C, o que, a longo-prazo, pode contribuir para diminuir o risco de doença cardiovascular e morte precoce”.
 
Embora seja possível obtê-la através de suplementos, o docente defende que “é boa ideia conseguir a vitamina C por intermédio de uma dieta equilibrada, já que esta ajudará, ao mesmo tempo, ao desenvolvimento de um estilo de vida mais saudável e beneficiará a saúde em geral”. 

Clique AQUI para aceder ao estudo (em inglês).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close