Sociedade

Viseu: Família com quatro cancros vai receber casa

A história de uma família portuguesa de cinco pessoas em que quatro - a mãe, o pai e dois filhos - têm cancro e que estava à beira de ficar sem teto está a desencadear uma enorme onda de solidariedade por todo o país.
Versão para impressão
A história de uma família portuguesa de cinco pessoas em que quatro – a mãe, o pai e dois filhos – têm cancro e que estava à beira de ficar sem teto está a desencadear uma enorme onda de solidariedade por todo o país. A melhor notícia chegou da parte do município de Viseu, onde residem, que anunciou ir assegurar-lhes uma nova casa.
 
O caso foi avançado, no domingo, pelo Jornal de Notícias (JN) e chamou, de imediato, a atenção dos portugueses, que se uniram através do Facebook para saber como ajudar e têm contribuído com donativos para a conta da família.

“Recebi muitos telefonemas de gente que quer ajudar”, disse Fátima Galega, de 39 anos, que está a recuperar de um cancro estomacal, àquela publicação.
 

À semelhança de Fátima, também o marido, de 57 anos, um filho de 14 e uma filha de nove anos têm cancro. Devido à doença, o casal, que vive em Vildemoinhos, distrito de Viseu, acabou por perder os dois empregos, o que levou à acumulação de rendas em atraso pela necessidade de dar prioridade à alimentação. 
 
“Tenho três meses de renda em atraso, porque precisamos do dinheiro para comer, mas já fomos ameaçados de despejo”, confessou Fátima Galega, em entrevista exclusiva ao JN.
 
A história comoveu a população portuguesa, mas não foram apenas os cidadãos a manifestar vontade de apoiar a família. De acordo com o jornal, a autarquia de Viseu anunciou que está à espera que seja concluído um bloco de apartamentos de habitação social no bairro municipal para atribuir uma casa a Fátima, ao marido e aos filhos.
 
O JN adianta ainda que “fonte oficial do município” assegurou já ter pago “rendas à família em 2014” e que, já este ano, este apoio foi, igualmente, prestado pela Cáritas e Segurança Social, que têm também ajudado a pagar medicamentos e transportes. 
 
A câmara viseense revelou, igualmente, que “a Cáritas fornece uma das refeições diárias” e que “as conferências de São Vicente de Paulo contribuem com bens alimentares”. 

Notícia sugerida por Patrícia Guedes

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close