Gastronomia

Vinho branco português impressiona revista “Forbes”

Um vinho branco português mereceu, recentemente, destaque na secção de Comida&Bebida da revista norte-americana "Forbes". O Kopke DOC Douro Branco 2011, foi considerado um "deleite" pelo crítico de vinhos Nick Passmore.
Versão para impressão
Um vinho branco português mereceu, recentemente, destaque na secção de Comida&Bebida da revista norte-americana “Forbes”. O Kopke DOC Douro Branco 2011, da Sogevinus, foi considerado um “deleite” pelo crítico de vinhos Nick Passmore, que o conheceu numa passagem por Inglaterra.
 
“O Kopke é atrativo” e tem “uma mineralidade rígida e concentrada”, bem como um “toque cítrico fresco”, elogia Passmore na “Forbes”, descrevendo-o como um vinho “prazeroso” e que desempenhou um papel “perfeito” no acompanhamento de um prato de salmão fumado durante a quadra natalícia. 
 
O crítico explica que este é um vinho branco oriundo do vale do Douro, “lar do mais famoso produto português, o vinho do Porto”, que, apesar de célebre, “atualmente, não voa das prateleiras”, o que levou os produtores a “apostar, com diferentes graus de sucesso, numa diversificação para os vinhos de mesa”. 
 
A experiência tem sido, particularmente, voltada para os vinhos tintos, porque “os brancos são mais difíceis de conseguir”, mas, na opinião de Passmore, o Kopke é um exemplo de que é possível e tal deve-se, entre outros fatores, à escolha das uvas, um elemento “fundamental” devido ao “forte sol português”, que pode arruinar a qualidade do vinho. 
 
“A casta Arinto é de elevada acidez, ao passo que a Rabigato combina acidez com peso e substância, o que torna possível produzir vinhos vivos em casos em que as variações de temperatura poderiam secar as suas raízes”, escreve o colaborador da “Forbes” a propósito do “Kopke”.
 
Passmore, que atribui cinco estrelas a este branco e recomenda aos amantes do vinho que o provem a par de uma entrada ou de um prato de peixe ou frango, acrescenta ainda que os brancos e tintos do Douro estão em crescendo que “é de esperar que, no futuro, se encontrem muitos mais vinhos modernos, equilibrados e bem feitos como este”.

Clique AQUI para aceder à crónica do crítico publicada na “Forbes” (em inglês).

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close