Ciência

Vénus vai passar em frente ao Sol

Esta terça-feira, parte do mundo poderá assistir a um fenómeno astronómico único. Vénus vai passar em frente ao Sol, um trânsito que só volta a acontecer dentro de 105 anos.
Versão para impressão

Amanhã e quarta-feira, parte do mundo poderá assistir a um fenómeno astronómico único. Vénus vai passar em frente ao Sol, um trânsito que só volta a acontecer dentro de 105 anos. O fenómeno não será visível de Portugal mas vários sites vão transmitir a passagem em tempo real.

A primeira vez que este trânsito foi registado foi em 1631, pelo astrónomo alemão Johannes Kepler. Desde então, apenas seis trânsitos de Vénus foram observados. O mais recente ocorreu em 2004 e, agora, nos dias 05 e 06 de Junho ocorre o próximo. O fenómeno só voltará a ocorrer em 2117.

A próxima passagem de Vénus diante do Sol, de terça para quarta-feira, vai permitir, aos cientistas, apurar melhor as técnicas de deteção e estudo de planetas fora do nosso sistema solar (exoplanetas).

A partir da Terra só é possível observar os trânsitos dos “planetas interiores”, ou seja, Vénus e Mercúrio, que, por vezes, se posicionam entre o nosso planeta e o Sol. Os trânsitos de Mercúrio são mais frequentes (houve um em 2006 e o próximo será a 9 de maio de 2016) mas menos interessantes uma vez que Mercúrio não tem atmosfera.

Estes trânsitos de Vénus e de Mercúrio têm permitido aos cientistas recolher dados muito importantes para compreensão do universo, como registar, com precisão, a distância absoluta entre os planetas e o Sol, medir o diâmetro do Sol e também calcular a dimensão do Sistema Solar.

Mas neste próximo trânsito, o principal objetivo das observações que serão feitas por cientistas um pouco por todo o mundo – incluindo pelo português Pedro Machado – é apurar as técnicas de identificação de exoplanetas já que, hoje em dia, o método mais utilizado para descobrir novos planetas é o estudo de trânsitos semelhantes a este.

O satélite Kepler já identificou, desta maneira, 2 mil potenciais planetas , mas apenas cerca de 100 foram posteriormente confirmados. Uma das dificuldades é distinguir o obscurecimento do sol causado pela passagem de um planeta daquele que poderá ser causado por outros motivos. Essa distinção só pode ser conseguida através do estudo detalhado de trânsitos como os que são observados no nosso Sistema Solar.

O início do trânsito será visível na América do Norte, América Central e norte da América do Sul na última hora da tarde de 5 de junho, desde que o céu esteja limpo. Todo o percurso de Vénus durante o trânsito poderá ser visto na Ásia oriental e na região do Pacífico Ocidental. Na Europa, Médio Oriente e no Sul da Ásia só serão visíveis as etapas finais desta passagem à medida que for amanhecendo na região, no dia 6 de Junho.

O fenómeno poderá ser visto a olho nu, mas os especialistas alertam para o risco de cegueira ou lesões oculares, avisando não se deve olhar diretamente para o sol sem um filtro apropriado.

Embora o trânsito de Vénus não seja observado em Portugal, vários sites vão promover uma transmissão em direto e ao vivo. Clique AQUI para ver a transmissão num site da NASA ou AQUI para assistir ao fenómeno através do Observatório Nacional dos Estados Unidos.

[Notícia sugerida por Diana Rodrigues]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close