Negócios e Empreendorismo

Vêm aí os carros a hidrogénio (com preços acessíveis)

Este mês, a Honda apresentou ao público, na sua sede de Tóquio, o primeiro modelo do seu carro movido a hidrogénio. Zero emissões é a assinatura deste veiculo de energia limpa.
Versão para impressão
Depois da Toyota ter lançado, no final de 2015, o Mirai, este mês, a Honda apresentou ao público, na sua sede de Tóquio, o primeiro modelo do seu carro movido a hidrogénio. Zero emissões é a assinatura do Clarity.
 

Parece que está a chegar a altura dos veículos movidos a hidrogénio. Estes carros usam células de combustível (FCV, sigla em inglês) que transformam hidrogénio e oxigénio em água, num processo que gera eletricidade para alimentar o motor. Ou seja, o produto final desta condução é apenas H2O. 
 
O Mirai foi o primeiro automóvel movido a hidrogénio de produção em série do mundo, apresentando uma autonomia de 480 km. O seu preço ronda os 48 mil euros. 
 
Agora, a Honda, outra marca japonesa, já começou a distribuir os primeiros exemplares do Clarity, que será comercializado junto do grande público no Inverno deste ano. 
 


À venda por 57 mil euros

A Honda já tinha desenvolvido um veículo a hidrogénio, mas o sucesso desse modelo esteve comprometido por várias razões. No Clarity, regista-se uma drástica redução do preço (que deverá rondar os 57 mil euros) e um aumento da potência do motor. 

 
O veículo vem equipado com tanque de reserva de hidrogénio que oferece uma autonomia de 700 quilómetros, superior ao do seu concorrente da Toyota. O tanque pode ser recarregado em apenas três minutos – o que representa uma grande vantagem face aos motores elétricos.
 
Gerar eletricidade para a casa
 
Outro dos pontos fortes do novo carro da Honda é o facto de funcionar como uma espécie de gerador de eletricidade.  Basta ligar o equipamento Power Exporter 9000 ao veiculo para conseguir alimentar, durante sete dias, uma casa de família.
 
De acordo com a marca, a Honda já começou a distribuir alguns veículos Clarity – a entidades governamentais e empresariais – para uma fase de testes antes da comercialização em massa no Inverno deste ano. 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close