Sociedade

UMinho adapta brinquedos para crianças com deficiência

Docentes e estudantes do grupo de Robótica da Universidade do Minho voltaram, a semana passada, e depois de uma interrupção de dois anos, a adaptar brinquedos para crianças com necessidades especiais, que serão entregues a instituições.
Versão para impressão
Docentes e estudantes do grupo de Robótica da Universidade do Minho voltaram, a semana passada, e depois de uma interrupção de dois anos, a adaptar brinquedos para crianças com necessidades especiais, que serão entregues a instituições solidárias para dar aos meninos e meninas da região um Natal mais feliz.
 
A iniciativa arrancou em 2006 mas, em 2012 e 2013, foi obrigada a parar por não ter sido possível a angariação de brinquedos, feita, normalmente, junto de fábricas que se disponibilizavam a oferecê-los. 
 
“Nos últimos dois anos não conseguimos brinquedos porque as empresas não deram e, este ano, optámos por pedir às pessoas brinquedos usados e estamos a adaptá-los”, revela Fernando Ribeiro, diretor do departamento de eletrónica industrial da Universidade do Minho, em declarações à Lusa. 
 
A mudança de método deu frutos e, este ano, o grupo já angariou cerca de 60 brinquedos, que uma dúzia de alunos e dois docentes estão a adaptar para que possam ser usados por crianças com necessidades especiais. 
 
Trata-se, principalmente, de brinquedos eletrónicos, com componentes como luz, movimento ou som. “O que fazemos é abrir esses brinquedos e vamos à placa eletrónica, onde ligamos um interruptor externo, com fios próprios, para poderem ser usados, por exemplo, com a cabeça do boneco”, explica o responsável. 
 
Porém, há casos em que o trabalho dos alunos e docentes vai além da adaptação, já que certos brinquedos lhes chegam às mãos a precisar de outros cuidados. “Alguns brinquedos veem avariados e temos de os reparar, outros têm várias funções e nós, com o mesmo botão, fazemos com que eles as percorra para evitar que dê só som ou só luz”, ilustra. 
 
De acordo com Fernando Ribeiro, os brinquedos foram recolhidos praticamente porta a porta por agrupamentos de escuteiros que, depois, os fizeram chegar ao grupo de Robótica. Agora, uma entidade parceira, a Saluslive, vai ajudar a UMinho a selecionar as instituições que vão receber os brinquedos. 
 
A entrega deverá acontecer já esta semana, nos dias 16 e 17 de Dezembro, e os brinquedos deverão ser distribuídos por crianças de instituições de cidades da região do Minho, como Barcelos, Braga e Guimarães. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close