Negócios e Empreendorismo

Uma casa portuguesa feita de gomos e ‘low-cost’

As casas do Sistema Gomos são pré-fabricadas mas apresentam a mesma (ou, talvez, mais) qualidade de uma casa construída no local. O preço base desta casa, que demora duas semanas a montar, ronda os 50 mil euros.
Versão para impressão
É uma solução 100% portuguesa. As casas do Sistema Gomos são pré-fabricadas mas têm tanta (ou, talvez, mais) qualidade como uma casa construída no local. O preço base desta habitação, que demora duas semanas a montar, ronda os 50 mil euros.

por Patrícia Maia
 

Podemos começar por construir um T1 e, à medida que a família cresce, ir acrescentando “gomos” à casa original, ampliando o formato até ao T4. A primeira casa feita com o Sistema Gomos, uma moradia T2, foi construída em Arouca, em Setembro de 2015. 

 

A comercialização só arrancou este ano, mas a Farcimar, empresa de Arouca responsável pela produção e distribuição, já tem, neste momento, mais “seis unidades em processo de licenciamento e um grande número de processos em estudo, alguns já em fase final de negociação”, adianta o engenheiro Bruno Teixeira, diretor-técnico do grupo Farcimar, ao Boas Notícias. 

 
O desenho dos Gomos destas casas ficou a cargo do arquiteto Samuel Gonçalves que, com este projeto, esteve entre os finalistas do Prémio Nacional das Indústrias Criativas 2015.
 


Bruno Teixeira defende que são várias as vantagens do Sistema Gomos face à construção tradicional mas destaca, sobretudo, o elevado “controlo de qualidade associado à sua produção em ambiente de fábrica” que garante “acabamentos perfeitos sem necessidade de trabalhos complementares, rapidez de construção e garantia dos prazos de execução, custos controlados e uma melhor relação entre custo e qualidade”.
 
Por outro lado, este sistema apresenta “soluções técnicas de impermeabilização, revestimentos e de isolamento térmico que permitem a obtenção de uma habitação com classificação energética elevada e uma redução do consumo energético através de um ótimo comportamento térmico”.
 
Duas semanas a montar em qualquer ponto do mundo
 
O desenvolvimento do projeto resulta duma parceria estabelecida por um consórcio de 20 empresas da zona de Arouca. Um dos objetivos do consórcio era garantir, neste projeto, “a rapidez de instalação em obra”. 
 

“Com a construção da primeira casa em Arouca (uma moradia T2) provámos que era possível, pois conseguimos numa semana preparar as fundações e montar os gomos e na segunda semana realizar todos os trabalhos e remates finais”, adianta Bruno Teixeira, sublinhando que as casas Gomo são um produto “chave-na-mão” com todos os acabamentos incluídos.

 
Apesar de serem pré-fabricadas, as casas do Sistema Gomos apresentam “alguma versatilidade ao nível de finalidades de utilização, podendo adaptar-se geometricamente, além de permitirem alguma liberdade ao nível de acabamentos”.

Image and video hosting by TinyPic

E podem ser construídas em “qualquer lugar do país ou do mundo uma vez que a Farcimar desenvolveu uma versão que possibilita o seu transporte por via marítima”.  


Neste momento, já é possível encomendar uma casa do Sistema Gomos, bastando para isso contactar a Farcimar para obter um orçamento. Mas o responsável adiante que, em breve, “a empresa vai lançar uma plataforma que permitirá aos clientes, de forma muito simples e intuitiva, escolherem as opções que pretendem para a sua habitação, para que recebam uma proposta de preços adequada às suas necessidades”. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close