Inovação e Tecnologia

TV: Aplicação lusa escolhe canais consoante humor

Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro criou uma aplicação que ajuda os telespectadores a escolher o que vão ver na televisão, consoante o seu estado de espírito e a sua companhia.
Versão para impressão
Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) criou uma aplicação que ajuda os telespectadores a escolher o que vão ver na televisão, consoante o seu estado de espírito e a sua companhia. O programa pretende testar novas abordagens interativas que se ajustam à vontade do utilizador.
 
O projeto desenvolvido pela UA visa acabar com a necessidade de os telespectadores fazerem “zapping” até encontrem o programa pretendido. Esta nova geração interativa pode ajudar a rentabilizar o tempo despendido em frente à televisão e enriquecer a qualidade desse momento.
 
A aplicação desenvolvida no âmbito do projeto de investigação “TV Discovery & Enjoy”, do grupo Social iTV da UA, foi testada no sistema televisivo da marca Meo, tendo o programa conseguido sugerir os vários conteúdos incluídos nas gravações dos últimos sete dias e do canal de vídeo-on-demand.
 
A criação deste projeto tem por base um inquérito criado pela universidade para conhecer quais os hábitos televisivos e os processos cognitivos que os telespectadores têm no momento da escolha e seleção dos conteúdos televisivos. O estudo foi feito em torno da participação de 550 pessoas.
 
“Apurámos que os critérios mais importantes, na hora de escolher o conteúdo televisivo, prendem-se não só com o género televisivo, mas também com a companhia, o estado de espírito e o tempo livre para ver televisão”, explicou à agência Lusa Jorge Ferraz, coordenador do projeto.
 
A aplicação tem a capacidade de apresentar até 15 sugestões ao utilizador, entre um conjunto de mais de dez mil conteúdos, de forma a se adequem à vontade da pessoa e ao que lhe apetece assistir num determinado momento.
 
O protótipo da aplicação vai ser testado em Abril por um grupo de pessoas que vai avaliar o nível de usabilidade das aplicações e o grau de interesse das diversas funcionalidades implementadas.
 
[Notícia sugerida por Raquel Baêta, Vítor Fernandes e Diana Rodrigues]
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close