Fitness & Bem-estar

Turista que não encontrar ondas recebe viagem grátis

Aproveitando a edição do Rip Curl Pro, o Turismo de Portugal acaba de lançar uma campanha dirigida aos turistas internacionais amantes do surf que garante ondas de qualidade. O surfista não encontrar ondas na sua estadia, ganha uma viagem a Portugal.
Versão para impressão
Aproveitando a edição do Rip Curl Pro, o Turismo de Portugal acaba de lançar uma campanha dirigida aos turistas internacionais amantes do surf que garante ondas de qualidade. Se, por uma qualquer razão, o surfista não encontrar ondas na sua estadia, ganha uma nova viagem a Portugal.
 
A campanha, que decorre até Dezembro de 2012, é válida se os surfistas não encontrarem, durante três dias seguidos, ondas com mais de 0,5 metros nas 28 praias portuguesas selecionadas e pretende promover o país como destino único na Europa que junta as melhores ondas a outros fatores envolventes como a gastronomia, as pessoas, a paisagem e a hotelaria.
 
“No waves, come back for free” é a assinatura da campanha, disponível em http://www.portuguesewaves.com/, que inclui ainda vídeos de conhecidos surfistas internacionais sobre Portugal, os melhores ‘spots’ de ondas na costa portuguesa e até uma listagem de hotéis perto da costa.
 
O site é uma plataforma que dá a conhecer aos surfistas tudo o que precisam de saber sobre Portugal e as suas praias, de modo a organizarem e marcarem a sua viagem.
 
O Turismo de Portugal promove assim o destino junto de públicos-alvo bem definidos e respondendo aos seus interesses específicos. Neste caso, os surfistas, sendo a comunicação feita nos seus canais de eleição: a internet e os media sociais.
 
Portugal é um destino de excelência para os surfistas porque tem o maior número de 'spots' de surf, a curta distância uns dos outros. Ou seja, em Portugal, para quem quer fazer surf, há (quase) sempre ondas garantidas.
 
Portugal e o surf

A onda nacional de 30 metros surfada por Garret McNamara, em 2011, na praia do Norte, na Nazaré, catapultou a fama de Portugal a nível internacional como destino de surf. A onda da Nazaré entrou para a história como a maior onda de sempre alguma vez surfada.
 
O Rip Curl Pro, o mais importante evento de surf em Portugal, que terminou esta sexta-feira na Praia Supertubos, em Peniche, é uma etapa do circuito mundial que põe a competir os melhores surfistas do mundo. Em 2011, o Rip Curl Pro teve um retorno mediático de 12,3 milhões de euros e o site da prova contabilizou 9,5 milhões de visualizações.
 
A Ericeira foi também classificada como Reserva Mundial de Surf pela associação Save the Waves, tornando-se na primeira na Europa e a segunda no mundo (a seguir a Malibu).

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close