Gastronomia

Tchim! Tchim! Chegou a primeira cerveja sem glúten

São boas notícias para pessoas intolerantes ao glúten: agora já podem saborear uma cerveja (de cevada) fresquinha ao fim do dia sem sofrer os efeitos nefastos causados pelas cervejas tradicionais.
Versão para impressão
São boas notícias para pessoas intolerantes ao glúten: agora já podem saborear uma cerveja (de cevada) bem fresquinha ao fim do dia sem sofrerem os efeitos nefastos causados pelas cervejas tradicionais. 
 
Por causa daqueles que sofrem de intolerância ao glúten, têm surgido, nos últimos anos, várias cervejas sem glúten, Mas todas têm um pequeno defeito: não são feitas de cevada pelo que o seu sabor é bastante diference da típica cerveja.
 
Mas um grupo de investigadores da agência nacional de ciências da Austrália (conhecida como CSIRO) acaba de anunciar que conseguiu criar uma cerveja de cevada “com todo o sabor” mas sem glúten. 
 

A cevada foi criada pela CSIRO mas foi a cervejeira Radeberger  que usou os grãos de Kebari para criar a primeira cerveja de cevada sem glúten do mundo e que foi batizada de Pionier.

A cerveja já foi aprovada pelo rigoroso comité da lei Reinheitsgebot (lei alemã que define os critérios de qualidade de uma cerveja) e começou este mês a ser distribuída nos supermercados da Alemanha.
 
“Através de técnicas de reprodução convencionais conseguimos criar um grão de cevada com níveis de glúten 10.000 vezes mais baixos do que os que existem na cevada normal, o que cai nos indicadores da Organização Mundial de Saúde para inscrever um cereal na categoria 'livre de glúten'”, explica o principal investigador do CSIRO, Crispin Howitt, num comunicado de imprensa.

Nova gama de produtos para breve

 
Os investigadores esperam que, em breve, esta cevada ofereça à população que sofre de doença celíaca e as pessoas intolerantes ao glúten uma maior variedade alimentar.
 
“É emocionante ver o primeiro produto feito a partir deste grão, mas esperamos que seja apenas o primeiro de muitos”, acrescenta Crispin Howitt, sublinhando que já estão a ser estudadas formas de usar este grão em cereais para o pequeno-almoço, sopas, massas e até tostas. Ou seja, “toda uma nova geração de produtos sem glúten mas ricos em fibra e em  nutrientes”.

Notícia sugerida por Vítor Fernandes

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close