Desporto

Surf: Portugal é campeão da Europa

NULL
Versão para impressão
As ondas da Irlanda não atrapalharam o coletivo de surfistas portugueses que disputaram o pódio do EuroSurf'11. Portugal trouxe três medalhas, conseguindo desta forma conquistar o 4º título europeu de surf.

A vitória deveu-se a Paulo Rodrigues que se sagrou campeão de surf masters, Manuel Centeno agora campeão europeu de bodyboard e Catarina Sousa que triunfou em bodyboard feminino.

Dos 13 desportistas que compunham a comitiva portuguesa, Carina Duarte arrecadou ainda o título de vice campeã europeia em surf feminino, Hugo Pinheiro garantiu o terceiro lugar na categoria de bodyboard open e João Guedes foi vice-campeão europeu de surf open.

“Foi a vitória da união”, disse o selecionador José Braga depois da final. “Foi a equipa que fez a diferença. Foi a vitória da união e da energia positiva deste grupo de trabalho”.

O também chefe de equipa dedicou, depois, a vitória ao surfista Hugo Pinheiro que, na final com Manuel Centeno, se sacrificou na marcação ao espanhol Guillermo Cobo para dar a vitória ao colega. “Um gesto de um grande atleta e um grande homem”, cita o comunicado da Federação Portuguesa de Surf.

Também Manuel Centeno expressou profundo agradecimento pela ação do colega. “Não poderia ter virado o heat sem a ajuda do Pinheiro. Não tenho palavras para o descrever. Esta vitória é também dele”.

Nos últimos seis anos, este é já o 3º título conquistado por Portugal, os outros foram em 2005 e 2007. Guilherme Bastos, o presidente da Federação Portuguesa de Surf vê este feito histórico como “reflexo do trabalho, humildade e rendimento dos atletas, treinadores, dirigentes e todos aqueles que ajudam a levar o nome do nosso país ao mais alto nível”, cita a federação.

Já antes em 1997 Portugal tinha também conquistado outro título europeu, no qual Paulo Rodrigues, veterano de 38 anos, também estava presente. De facto, o surfista esteve em todos os títulos europeus de Portugal, e, este fim de semana em Bundoran, na Irlanda, foi o primeiro campeão luso do dia.

“Tinha a lição bem estudada para esta finalíssima. A equipa técnica tinha-me avisado que precisávamos dos meus pontos para vencer o título coletivo e fiz o meu melhor, sempre sabendo que o segundo não era um bom resultado. Senti um frio na barriga, confesso, mas soube lidar com isso e fazer o que tinha a fazer”, contou depois da final.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close