Mundo

Subir escadas e estudar tornam cérebro mais jovem

Subir escadas e continuar a estudar são dois ingredientes fundamentais para manter o cérebro jovem e saudável, diz um estudo divulgado este mês no jornal Neurobiology of Aging.
Versão para impressão
Subir pelo menos dois lances de escadas por dia e apostar no prolongamento dos estudos são dois ingredientes fundamentais para manter o cérebro jovem e saudável, diz um estudo divulgado este mês no jornal Neurobiology of Aging.
 
Já se sabe que trocar o elevador pelas escadas traz benefícios para a saúde. Mas um novo estudo vem revelar que esta opção também melhora o funcionamento do cérebro. Para uma função cognitiva, deve-se adicionar 
 
A investigação da Universidade Concordia (Canadá) revela que se uma pessoa subir diariamente vários lances de escadas e apostar, ao mesmo tempo, no prolongamento dos anos de estudo, o seu cérebro fica mais jovem.
 
De acordo com os dados desta investigação, o nosso cérebro rejuvenesce 0.95 anos por cada ano em que se mantém a estudar e 0.58 anos por cada ano em que teriam subido, em média, dois andares de escadas por dia.
 
No estudo, o investigador Jason Steffener, e os seus colegas recorreram a ressonâncias magnéticas (MRI) para analisar, de uma forma não invasiva, o cérebro de 331 adultos saudavas, com idades entre os 19 e os 79 anos. 
Ao analisar as imagens, os investigadores concentraram-se no volume da parte cinzenta do cérebro uma vez que o declínio natural desta zona e muito evidente e é um dos sinais do envelhecimento do cérebro.
 
Ao comparar as imagens do cérebro dos diferentes pacientes, os investigadores perceberam que os participantes que tinham o habito de subir escadas diariamente e que, alem disso, tinham investido em muitos anos de estudo, possuíam o cérebro  mais jovem e com massa cinzenta maior e mais ativa. 

?Este estudo revela que a combinação de aprendizagem e de atividades físicas afetam a preservação da saúde do cérebro e que as pessoas podem de facto tomar uma atitude para travar o envelhecimento precoce do cérebro, diz o investigador principal em comunicado de imprensa.

Jason Steffener, especialista em geriatria, sublinha que subir escadas ?é uma forma de atividade que os adultos mais idosos podem praticar sem grande esforço ao contrario de certos desporto mais exigentes?, concluindo que com esta simples medida os mais velhos podem melhorar a sua saúde cognitiva.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close