Fitness & Bem-estar

"Rua mais vanguardista do Porto" elogiada em Espanha

O diário 'online' espanhol ABC acaba de destacar, num artigo publicado esta quinta-feira, aquela que considera ser a "rua mais vanguardista do Porto". Trata-se da Rua de Miguel Bombarda, o coração da "oferta artística mais 'cool da cidade".
Versão para impressão
O diário 'online' espanhol ABC acaba de destacar, num artigo publicado esta quinta-feira, aquela que considera ser a “rua mais vanguardista do Porto”. Trata-se da Rua de Miguel Bombarda, descrita como uma “insígnia do Norte de Portugal” que é coração da “oferta artística mais 'cool' da cidade”.
 
Nem mesmo “as muitas possibilidades de a chuva” fazer constantes visitas à Invicta, situada à beira do Douro, são razão suficiente para afastar daquela rua os amantes da cultura, que ali encontram “uma enorme concentração de galerias de arte”: um total de 20, número bastante superior à da rua Doctor Fourquet, em Madrid, que alberga 11 espaços artísticos. 
 
Se chover, explica Francisco Cachón, autor do artigo, “basta aguardar um pouco dentro de uma delas até o céu limpar”. E, quando o sol voltar a espreitar, vale a pena passar pelas caves vinícolas que se escondem sob a Ponte D. Luís I, “obra de um discípulo de Gustavo Eiffel, que pediu ajuda ao francês para erguer aquela estrutura icónica”.
 
Cachón destaca, também, a incontornável Fundação Serralves, “uma das instituições artísticas mais importantes da cidade”, rodeada “de um belo parque e palco de festivais de música” e que continua a manter “a sua aura de museu”.
 
Mas não só de arte se faz a Rua de Miguel Bombarda, assegura o ABC.es. Ali, “encontramos muito mais que galerias: 'design' de interiores, 'workshops', hambúrgueres vegetarianos artísticos e a maravilhosa Rota do Chá”, uma casa de chá “com um ambiente mágico” onde é possível “degustar um excelente menú por apenas seis euros ao som de música 'cool'”, escreve Cachón.
 
O “ecletismo” estende-se, ainda, ao Hard Rock, “antigo mercado abastecedor convertido em templo da modernidade”, e à Casa da Música, “obra de Rem Koolhaas que emergiu como ícone da capitalidade cultural europeia em 2001”, realça o autor do artigo.
 
Cachón não esquece, também, “a excelente gastronomia de que é possível desfrutar na cidade”. Um exemplo é o restaurante do cantor Rui Veloso, “Dom Tonho”, que, “localizada à sombra da emblemática ponte (D. Luís I) oferece uma ampla seleção de cozinha regional portuguesa”.
 
Clique AQUI para aceder ao artigo completo (em espanhol).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close