Cultura

Revista húngara dedica artigo aos azulejos portugueses

A revista húngara Lakberendezés, publicação online sobre decoração de interiores, dedicou, recentemente, um artigo à arte da azulejaria portuguesa.
Versão para impressão
A revista húngara Lakberendezés, publicação online sobre decoração de interiores, dedicou, recentemente, um artigo à arte da azulejaria portuguesa. Acompanhada de múltiplas fotografias, a peça conta a história do azulejo, apresenta as suas principais caraterísticas e dá, também, exemplos de algumas das suas mais belas aplicações.
 
Embora fossem, antigamente, utilizados no revestimento de paredes das cozinhas e casas-de-banho, os azulejos tornaram-se, aos poucos, uma verdadeira “jóia”, escreve a Lakberendezés, explicando que este tipo de arte decorativa começou a multiplicar-se nas fachadas dos edifícios como igrejas ou estações ferroviárias.
 
A título de exemplo, a revista, que esclarece que o nome “azulejo” provém do facto de, desde o início, o azul ser a sua cor dominante, apresenta aos leitores a Estação Ferroviária de São Bento, no Porto, o Palácio Nacional de Sintra ou a Sé Velha de Coimbra. 
 
“No começo, os padrões de azulejos eram emprestados da geometria”, revela a publicação, esclarecendo que os primeiros padrões eram “relativamente simples”, ao estilo xadrez, acabando, mais tarde, por se complexificar.

A Lakberendezés destaca, em especial, as alterações introduzidas pelo período Barroco, que levou ao aparecimento de azulejos com outras cores – nomeadamente amarelo, verde e vermelho – e de desenhos mais criativos e ousados.

Com o tempo, “o desenvolvimento da arte de azulejos tornou-se rica e variada, com motivos naturais ou associados aos Descobrimentos”, sem nunca se perder, porém, “a sua imagem típica”, realça a revista.

A publicação húngara salienta, ainda, a importância atribuída ao azulejo pelos portugueses, atestada pelos esforços observados em várias partes do país para “substituir os azulejos degradados e revitalizar este grande ícone e os seus velhos padrões” tanto em prédios de apartamentos como em edifícios públicos.


Clique AQUI para aceder ao artigo (em húngaro).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close