Sociedade

Recolha de manuais escolares por todo o país

Um pouco por todo o país, decorrem iniciativas de recolha e doação de manuais escolares usados. As campanhas funcionam como um incentivo à solidariedade ajudando as famílias portuguesas a poupar (sem cortar) na educação.
Versão para impressão
Um pouco por todo o país, decorrem iniciativas de recolha e doação de manuais escolares usados. As campanhas funcionam como um incentivo à solidariedade ajudando as famílias portuguesas a poupar (sem cortar) na educação.

A nível nacional, o movimento Reutilizar já criou dezenas de bancos de livros escolares que fazem a recolha e triagem dos manuais que depois podem ser requisitados pelas famílias. Este movimento foi criado por um grupo de cidadãos com o objetivo de “tornar a reutilização de livros escolares uma prática universal em Portugal”.

Quem precisar, só tem que se dirigir a um dos bancos, cujas moradas estão disponíveis no site do movimento, e procurar os livros escolares que precisa. Todos os bancos aderentes ao movimento partilham o mesmo princípio de gratuitidade, não havendo qualquer custo associado. 


Deixe os seus livros no Livrão
 

Também a instituição de solidariedade Entreajuda e a empresa portuguesa Book.it se uniram para realizar uma recolha e doação de manuais escolares a nível nacional. Em todas as lojas Book.it do país vai ser disponibilizado um “Livrão”, contentor que tem como objetivo recolher livros usados.

A campanha de recolha “Aprender a partilhar” decorre até ao final do mês de Setembro e prevê a doação de todos os livros angariados a Instituições Particulares de Solidariedade Social da rede da Entreajuda, em todo o país.

Num comunicado enviado ao Boas Notícias, a Entreajuda salienta que estas campanhas são “um pequeno gesto que pode fazer uma grande diferença na educação de centenas de crianças e jovens, munindo-os dos materiais que precisam para poderem construir um futuro melhor”.

Odivelas reaproveita e oferece manuais

“Dá P'ra Aproveitar” é o nome da campanha da Câmara Municipal de Odivelas que procura reunir o maior número de livros para alunos do 5.º ao 12.º de escolaridade.

Em 2012 foram recolhidos cerca de 5.000 manuais, redistribuídos “quase na totalidade, apoiando alunos e famílias não apenas do concelho mas de vários pontos do país”.

Em paralelo a esta ideia, a câmara municipal “volta a investir no ano letivo 2013/2014 na atribuição de todos os manuais escolares e fichas de atividade, às cerca de 6.000 crianças que frequentam todo o 1.º ciclo do Ensino Básico dos estabelecimentos de ensino da rede pública”.


Campanhas no norte do país

A cidade de Espinho deu início no mês de Julho ao período de doação de livros, organizado no âmbito da campanha “Combate o desperdício! Reutiliza os manuais escolares”, que decorre até ao próximo dia 14 de Agosto.

Famalicão faz a mesma aposta com o Banco de Livros Escolares que, segundo a refere a autarquia no seu site oficial, conseguiu ajudar “cerca de uma centena de famílias”, em 2012. “Este ano a medida foi alargada a todo o concelho através da colaboração das Bibliotecas Escolares e também da Cruz Vermelha de Oliveira de S. Mateus”, refere.

A câmara disponibiliza uma lista online dos livros existentes para doação no site oficial do município, da biblioteca municipal e nos blogues das bibliotecas escolares. As requisições dos manuais escolares são feitas através do preenchimento de um formulário disponível nas instalações da biblioteca municipal.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close