Negócios e Empreendorismo

Porto de Lisboa volta a bater recorde de cruzeiros

O Porto de Lisboa voltou a bater um recorde no que diz respeito à atividade dos cruzeiros em 2012. No primeiro semestre do ano os passageiros cresceram 14% e as escalas 5%.
Versão para impressão
O Porto de Lisboa voltou a bater um recorde no que diz respeito à atividade dos cruzeiros em 2012. Em comunicado, a entidade anunciou que, no primeiro semestre do ano, se observou um crescimento de 14% em termos de passageiros de cruzeiro e de 5% ao nível de escalas de navios de cruzeiro.
 
Os valores em causa traduzem-se num total de mais de 230 mil passageiros a passar pelas águas do Tejo e 147 escalas, contra os cerca de 208 mil passageiros e 140 escalas registadas no período homólogo de 2011. 
 
Segundo o Porto de Lisboa, o aumento do número de passageiros foi impulsionado pelo crescimento de 16% dos passageiros em trânsito, que passaram de 182.918 para 211.829, o que se justifica pela ocorrência de mais 20 escalas em trânsito, em especial as duas a mais realizadas pelo Independence of The Seas face ao ano passado.
 
Para o aumento de 5% no que diz respeito às escalas, terá sido determinante “o aumento do número de navios a operar no Mediterrâneo e ilhas atlânticas – 198 em 2011 contra 207 em 2012 -, as duas principais áreas de influência do Porto de Lisboa”.
 
Os responsáveis do Porto de Lisboa salientam que o primeiro semestre do ano ficou ainda marcado pelos nove navios de cruzeiro que ali escalaram pela primeira vez – de um total de 12 previstos para este ano -, dos quais se destacou o MSC Divina, que fez na capital portuguesa a sua primeira escala depois de abandonar o estaleiro.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close