Espetáculos e Exposições

Pianoforte regressa aos concertos no Palácio de Queluz

Ao fim de doze anos de silêncio, o pianoforte Clementi vai voltar a fazer ouvir-se já na próxima Temporada de Música do Palácio de Queluz.
Versão para impressão
Ao fim de doze anos de silêncio, o pianoforte Clementi vai voltar a fazer ouvir-se já na próxima Temporada de Música do Palácio de Queluz. Desregulado e com a caixa ligeiramente empenada, o mesmo foi agora restaurado por Geert Karman, especialista na recuperação deste tipo de instrumentos.
 
É já em Março, durante o ciclo de Carnaval da Temporada de Música de 2014, que o pianoforte Clementi vai voltar definitivamente aos palcos. Com todos os holofotes voltados para si, o instrumento promete ser a “estrela” dos seis concertos daquele evento, depois de um exigente período de recuperação, monitorização e estudo. 
 
A interpretação ficará a cargo de grandes nomes nacionais e internacionais da música histórica, como, por exemplo, Ronald Brautigam, Alexander Lonquich, Thalia Ensemble, Pedro Burmester, Jos van Immerseel, a Orquestra Gulbenkian, entre outros.
 
Mais de uma década depois, o pianoforte Clementi foi, este ano, recuperado pelo restaurador Geert Karman, com vista ao regresso aos concertos de música setecentista. 
 
Mesmo sem problemas sérios a nível mecânico, o instrumento encontrava-se desregulado e com a caixa ligeiramente empenada, pelo que, ao fim de vários anos sem qualquer tipo de manutenção, o mesmo precisava de um acerto dos abafadores e martelos.

Já o “delicado e moroso processo de afinação, executado ao longo de vários meses”, acabou por se revelar “um êxito”, com o pianoforte a reagir positivamente às intervenções que lhe foram sendo feitas.
 

Em comunicado, a empresa responsável pela gestão do Palácio Nacional de Queluz explica que foi possível subir a afinação até aos 430HZ sem comprometer a estabilidade do instrumento.

O feito vai permitir a apresentação do pianoforte em concertos, não só a solo, como também acompanhado por uma orquestra de câmara, em reportório de uma época perfeitamente adequada à época e aos ambientes daquele espaço. 
 

A Temporada de Música para 2014, no Palácio Nacional de Queluz, vai ter Massimo Mazzeo, do Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (DS-CESP), na direção artística, e vai contar com um total de onze concertos.

Os mesmos serão distribuídos ao longo dos dois ciclos da temporada: o ciclo de Carnaval e o ciclo de Outono. Entre as obras apresentadas, destaque para as de Beethove, Bach, Mozart e Mendelshonn.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close