Em Destaque Sociedade

Oficina da Psicologia: O corpo e a mente conversam!

Será preciso que o seu corpo lhe grite? Que lhe tem dito o seu corpo que não escutou?
Versão para impressão

por Cristina Sousa Ferreira

Tendemos a pensar na linguagem corporal como algo que reflete e expressa os nossos estados internos para o mundo externo. Mas, curiosamente também funciona ao contrário: a posição do nosso corpo também influencia a forma como pensamos e nos sentimos.

Várias estudos sugerem que as nossas posturas podem projectar poder, persuadir outros, aumentar a empatia, impulsionar o desempenho cognitivo e muito mais… Os movimentos do nosso corpo orientam os nossos pensamentos e emoções que influenciam o nosso comportamento e favorecem o nosso desempenho.

É como se corpo e mente conversassem um com ou outro e decidissem estar alinhados independentemente de qual deles determinou o estado. Podemos sorrir porque estamos contentes ou sorrir para ficarmos contentes. Os bons sentimentos não se revelam só no rosto, seja qual for o motivo da sua satisfação no seu corpo instalou-se um estado de agradável excitação. As emoções revelam-se no seu corpo.

Muitos destes estudos suportam uma teoria sobre a vida humana (aliás sobre toda a vida) de que não pensamos só com a nossa mente, também pensamos com o nosso corpo. A nossa mente não é um cérebro enclausurado ou fechado num jarro, está ligado a um corpo que se movimenta num determinado ambiente.

À medida que a vida se torna cada vez mais virtual, jogada em écrans de variadissimos tamanhos, precisamos de nos recordar que a conexão entre mente e corpo tem dois sentidos. A Inteligência Humana é mais do que o poder do processamento abstrato, é sobre o poder da interação entre mente, corpo e o mundo à nossa volta.

Oiça, conheça e ame o seu corpo. Um corpo feliz faz uma pessoa feliz!

Seja amigo do seu corpo e aprenda a ouvi-lo e a confiar nele. Saiba que ele está a fazer o seu melhor e que, como todos nós, quer apreciação e amor. Estamos habituados a tomá-lo como garantido e a forçá-lo a fazer o que nos apetece. Estabeleça uma estreita relação com o seu corpo e como retorno será mais saudável e mais feliz. O seu corpo está a fazer o seu melhor e quer fazê-lo feliz.

Vamos ouvir o nosso corpo? E como?

Comece por passar um minuto todas as manhãs a fazer o check-in com o seu corpo, a espreguiçar-se e a fazer um bom alongamento, como que a dizer Bom dia! Durante todo o dia preste-lhe atenção: talvez venha a sentir uma dor súbita, o coração acelerado ou uma sensação desagradável quando estiver a atravessar uma rua movimentada ou sentado ao computador todo torcido. Isso pode ser o seu corpo a chamar a sua atenção ou a dizer não, não faças isso. Por outro lado, talvez você sinta uma onda de prazer, ou uma sensação de estar mais alto e direito, quando ouve uma música, passeia no jardim ou se endireita na cadeira.

Isso pode ser o seu corpo a dizer que sim, que é bom, que gosta e sente bem. Crie o hábito de ouvir. Ele tem tanto para lhe dizer…

Ponha-se à escuta e converse com o seu corpo.

 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close