Cultura

Obras na Casa de Aristides arrancam em Maio

As obras de recuperação da casa do cônsul Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato, devem arrancar no final de Maio deste ano. Quem o diz é Celeste Amaro, diretora regional de Cultura, que, este domingo, participou no cordão humano feito em t
Versão para impressão
As obras de recuperação da casa do cônsul Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato, devem arrancar no final de Maio deste ano. Quem o diz é Celeste Amaro, diretora regional de Cultura, que, este domingo, participou no cordão humano feito em torno da casa, em defesa da sua preservação. 
 
Segundo a responsável, está neste momento a decorrer a fase final do concurso público para substituição da cobertura, reforço e estabilização estrutural. As obras incluem a recuperação da cobertura da casa, respetivas janelas e ainda toda a parte estrutural de pilares que sustentam a casa.
 
Na parte exterior, “será feita a picagem das paredes, a pintura, e possivelmente, se ainda houver dinheiro, iremos ao resto das janelas, porque interessa-nos fechar a casa”, acrescenta Celeste Amaro.
 
O presidente da Câmara de Carregal do Sal, Rogério Abrantes, por seu lado, alertou a diretora de que não desistirá da causa até que esteja também garantida a segunda fase das obras, que visa a criação de um museu.
 
Aproveitando as cerca de quinhentas pessoas presentes no cordão humano, o autarca apelou a quem tenha em casa objetos que pertenciam à Casa do Passal que informem a Câmara, para que, futuramente, estes possam vir a ser integrados no museu.
 
“A segunda fase terá de ser bem pensada e certamente que haverá dinheiro para se recuperar, até porque todos sabemos que há muita gente lá fora interessada em financiá-la”, avança Celeste Amaro aos jornalistas.
 
Luís Silva, um dos organizadores da iniciativa deste domingo, defende a necessidade de as obras da Casa do Passal reconhecerem o feito de Aristides de Sousa Mendes, que salvou milhares de pessoas do Holocausto. “Queremos que finalmente seja feita justiça, 60 anos após a morte dele”, frisa.
 
Depois de descobrir Aristides de Sousa Mendes há cerca de dez anos, nunca mais deixou de procurar informação sobre a sua vida. “Vasculhei livros, na Internet e descobri um ato corajoso de alguém que pôs em perigo 14 filhos, a família toda, a carreira profissional e a vida dele, em prol de pessoas que não conhecia, mas que sentia que o ato dele podia salvar”, conta.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close