Saúde

Novo método diagnostica Alzheimer precocemente

Uma empresa espanhola de biotecnologia acaba de registar a patente de um novo método para o diagnóstico do Alzheimer. A solução criada pela Neuron Bio, é descrita como "não invasiva" e "mais rápida e simples" do que as convencionais.
Versão para impressão
Uma empresa espanhola de biotecnologia acaba de registar a patente de um novo método para o diagnóstico do Alzheimer. A solução criada pela Neuron Bio, com sede em Granada, é descrita como “não invasiva” e “mais rápida e simples” do que as convencionais, exigindo apenas uma análise ao sangue.
 
De acordo com um comunicado divulgado, esta semana, pela companhia biotecnológica, para anunciar o registo da patente, este método inovador “baseia-se na identificação de uma série de biomarcadores” e permite diagnosticar “de maneira fiável os pacientes com Alzheimer”,  possibilitando, além disso, “antecipar o progresso da doença antes que apareçam os sinais clínicos da demência”.
 
No entender dos cientistas responsáveis pelo desenvolvimento da técnica, esta constitui-se como “um importante avanço contra a doença”, já que pode aumentar a eficácia dos tratamentos atuais.
 
A ferramenta vai facilitar o diagnóstico clínico desta patologia neurodegenerativa “utilizando uma amostra de sangue em vez da habitual análise do líquido cefalorraquidiano, que obriga a submeter o paciente a uma punção lombar, procedimento incómodo, e a processos mais longos de avaliação”. 
 
“Esta solução não só será útil para a prática clínica, como terá, também, um grande valor para as empresas farmacêuticas que têm medicamentos em fases clínicas para tratar a doença de Alzheimer, já que permitirá identificar os indivíduos ideais para participar nos ensaios, reduzindo custos e avaliando o seu efeito sobre a progressão da doença para aumentar a probabilidade de êxito”, afirma Javier S. Burgos, diretor-geral da Neuron Bio. 
 
A mesma opinião é partilhada pelo presidente da empresa biotecnológica, Fernando Valdivieso, que acredita que o registo desta patente é “uma das maiores conquistas” da Neuron Bio face ao trabalho que os seus investigadores têm desenvolvido, nos últimos 10 anos, com vista à prevenção, diagnóstico e tratamento deste problema.
 
“[A ferramenta] vai permitir um claro avanço em relação aos métodos atuais e vem juntar-se ao conjunto de patentes de diagnóstico já criadas pela empresa que utilizam biomarcadores para a identificação de doenças neurodegenerativas”, destaca o responsável.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close