Saúde

Nova técnica impedirá formação de pedra nos rins

Investigadores norte -americanos desenvolveram uma tecnologia que pode ajudar no futuro a impedir a agregação dos cristais que se formam em alguns cálculos renais que causam dores aos pacientes que sofrem desta condição.
Versão para impressão
Investigadores norte -americanos desenvolveram uma tecnologia que pode ajudar no futuro a impedir a agregação dos cristais que se formam em alguns cálculos renais que causam dores aos pacientes que sofrem desta condição.

Num artigo publicado recentemente na Science, a equipa coordenada por Michael Ward, da Universidade de Nova Iorque, explica que graças a uma técnica de observação microscópica, da ordem do nanómetro (um milionésimo do metro), conseguiu observar como os cristais de cistina se agregavam entre si para formar os cálculos renais.

Quando é segregada em excesso pelos rins, a L-cistina, que é um aminoácido, acaba por se acumular e agregar-se, formando as tais pedras nos rins.

Agora que perceberam como crescem estes cristais, os investigadores, podem  ir à procura de um elemento químico capaz de bloquear este processo.

“Bloqueando a cristalização, esta técnica pode travar a sua formação”, explica Michael Ward.

As pedras nos rins com L-cistina são menos comuns, mas originam pedras maiores que são mais capazes de causar doença crónica renal. Embora seja raro causar danos permanentes, as pedras renais podem ser extremamente dolorosas e são removidas através de cirurgia ou laser.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close