Saúde

Nova substância converte gordura má em gordura boa

Cientistas norte-americanos descobriram uma nova substância que acelera o metabolismo e reduz a massa corporal ao transformar a gordura 'má' do corpo em gordura 'boa'.
Versão para impressão
Cientistas norte-americanos descobriram uma nova substância que acelera o metabolismo e reduz a massa corporal ao transformar a gordura ‘má’ do corpo em gordura ‘boa’.
 
O estudo foi apresentado esta semana no 97.º encontro da sociedade de endocrinologia, em San Diego (EUA). No evento, os investigadores revelaram que a nova substância, conhecida como GC-1, “acelera drasticamente o metabolismo, convertendo a gordura branca (responsável pela acumulação de calorias em excesso) em gordura castanha que promove a eliminação de calorias”.
 
As células de gordura “má” são conhecidas por armazenar energia sob a forma de lípidos, contribuindo para a obesidade e para outros problemas de saúde, como as doenças cardiovasculares ou o cancro, ao passo que a gordura castanha é capaz de baixar os níveis de triglicéridos, reduzir a resistência à insulina e queimar a gordura branca presente, em excesso, no organismo.
 
O autor do novo estudo, Kevin Phillips, investigador do Instituto de Pesquisa de Houston, explica, em comunicado de imprensa, que até há pouco tempo os cientistas pensavam que apenas os animais e as crianças humanas tinham reservas desta gordura.

Mas agora, já está provado que os humanos também possuem esta gordura ‘boa’ embora as suas células tenham tendência para ficarem ‘adormecidas’ com a passagem do tempo.
 
A ciência já mostrou que as pessoas com mais células de gordura castanha têm um menos risco de sofrer de obesidade ou diabetes, pelo que muitas investigações têm tentado converter a gordura ‘má’ em gordura ‘boa’.
 
A nova substância identificada, a GC-1, ativa os recetores da tiróide, hormona responsável pela transformação das calorias em energia e pela termogénese (conversão da energia em calor).
  
Menos 50% de peso em duas semanas

Phillips e a sua equipa testaram o novo medicamento em centenas de ratinhos obesos, que receberam uma dose diária de GC-1. Em apenas duas semanas, os animais registaram uma redução de cerca de 50% do seu peso e da massa corporal. Os ratinhos tratados com esta substância também revelaram uma melhor assimilação da glucose.
 
De acordo com o investigador, os tecidos analisados em laboratório, revelaram que a substância promoveu a transformação da gordura branca em gordura castanha, o que promoveu estes efeitos no peso e no metabolismo.
 
A nova substância esta também a ser testada no tratamento do colesterol, em animais, e deverá em breve passar a teste clínicos em humanos.
 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close