Fitness & Bem-estar

New York Times dá destaque à Pousada de Cascais

A Pousada de Cascais, antiga base militar transformada em alojamento turístico de luxo, mereceu, recentemente, o destaque do jornal norte-americano New York Times.
Versão para impressão
A Pousada de Cascais, antiga base militar transformada em alojamento turístico de luxo, mereceu, recentemente, o destaque do jornal norte-americano New York Times. Seth Sherwood, cronista de viagens daquela publicação, reservou um dos seus artigos a esta unidade de turismo portuguesa que tem conseguido “uma vitória impressionante nas suas novas funções civis”.
 
“À beira do oceano, o hotel aparenta ser uma fortaleza de solidão. Porém, o centro de Cascais, vila junto ao mar com ecos de Cannes ou Antibes, está imediatamente à saída dos portões”, escreve Sherwood na sua crónica acerca da pousada cascalense, que considera ser uma boa alternativa para quem não necessitar de estar no coração de Lisboa.
 
De acordo com o cronista, “com os seus quartos confortáveis e contemporâneos, os restaurantes abundantes e a proximidade das praias e espaços culturais envolventes, a Pousada de Cascais é uma base cheia de estilo e um local que vale a pena para quem tem um orçamento definido”.
 
Além disso, salienta Seth Sherwood, fora do espaço do hotel há muito a apreciar, desde os “históricos e veneráveis edifícios que atualmente albergam cafés contemporâneos” às “galerias de arte e boutiques de moda”.

Proximidade da capital é uma vantagem
 

Para o norte-americano, as principais atrações da vila são o restaurante Taberna da Praça, “especialista em alternativas modernas aos pratos tradicionais e comida de conforto portuguesa (como é o caso dos ovos mexidos com farinheira)” e a Casa das Histórias, “museu dedicado a Paula Rego, provavelmente a mais célebre pintora portuguesa contemporânea”.
 
A juntar-se ao charme da vila e às ruas cheias de vivacidade que rodeiam o hotel está a sua proximidade da capital portuguesa, dado que a unidade hoteleira se encontra “a 10 minutos a pé da estação ferroviária, onde é possível dar início a uma viagem de meia hora até ao centro de Lisboa”.
 
Segundo Sherwood, a Pousada de Cascais, “que já foi residência real, palácio presidencial e base militar antes de renascer, no início de 2012, como um hotel cheio de estilo”, é, portanto, uma opção a ter em conta, por explorar “de forma inteligente os melhores recursos da vila – o mar e o sol”.

Clique AQUI para aceder ao artigo completo publicado no New York Times (em inglês). 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close