Saúde

Medicamentos são 20% mais baratos nos hipermercados

NULL
Versão para impressão
O preço dos medicamentos não sujeitos a receita médica é mais elevado nas farmácias do que nos pontos de venda livre. Um estudo da DECO revelou que nos hipermercados os medicamentos são até 20% mais baratos, sendo que em alguns casos o mesmo fármaco chega a custar quase o dobro na farmácia.

A Associação de defesa do consumidor divulgou um estudo que informa que desde 2005 os hipermercados conseguiram mesmo baixar o preço de alguns medicamentos, algo que não aconteceu nas farmácias. No entanto, estas continuam a ser o ponto de venda mais procurado pelos cidadãos para adquirir medicamentos não sujeitos a receita médica.

A DECO analisou o preço dos 19 fármacos mais baratos deste grupo e fez uma média do valor que o consumidor teria de gastar para os comprar. Para isso, percorreu 413 estabelecimentos do país, e concluiu que, em Junho, data em que o estudo foi feito, um consumidor gastaria € 96,95 na farmácia e € 96,03 noutro local autorizado. No hipermercado, pagaria € 80,74 em média, lê-se no site da instituição.

O estudo relevou também as regiões onde os preços são mais baratos e mais caros. Santarém é o distrito onde os medicamentos sem receita são mais baratos, assim como Lisboa e Porto. Assim sendo, em Santarém o pacote dos 19 medicamentos custou € 80,47, enquanto a média nacional se fica nos € 84,61. Em Lisboa e no Porto os medicamentos custam apenas mais 4% do que em Santarém.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close