i9magazine

Marta Catarino – Saber transferir conhecimentos

Versão para impressão

Já dirigiu mais de 30 projetos europeus de inovação e coordenou a valorização do portefólio de cerca de 200 patentes da Universidade do Minho, avalia diversos projetos de prova de conceito no Conselho Europeu de Investigação, no Ministério da Educação da República Checa e na Generalilat da Catalunha.

Marta Catarino também é diretora do Departamento de Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo na TecMinho (interface da Universidade do Minho para transferir o seu conhecimento para a sociedade, gerindo a sua propriedade industrial, colaborando com empresas nacionais e internacionais na gestão de inovação e apoiando o empreendedorismo e a criação de empresas com base em conhecimento).

Inovar é… 

Transformar ideias em novos produtos, processos, serviços com impacto na sociedade, impacto não apenas económico, mas social, ambiental, gerando emprego, competitividade e sustentabilidade.

Virtudes de um investigador

A curiosidade, a paixão, o empenho – características que todos os investigadores têm. Nunca conheci um bom investigador que as não tivesse. Se adicionalmente forem organizados, responsáveis, e bons comunicadores, perfeito.

Coloque por ordem crescente de importância: inovação, tecnologia e ciência.

A ciência em primeiro, porque sem ciência não há inovação. A inovação em seguida, porque é o traz benefícios para a sociedade, a aplicação dessa ciência e conhecimento. A tecnologia em terceiro, porque a inovação não é só de base tecnológica, resulta igualmente de outros ramos do conhecimento, como as ciências sociais e humanas.

Os apoios, bolsas e financiamentos são

Essenciais no desenvolvimento e consolidação da inovação. E a inovação faz-se a longo prazo, através de investimento, não apenas financeiro, mas em recursos humanos, tempo, esforço e concertação entre os vários agentes, públicos e privados, que para ela podem contribuir.

Quais as maiores dificuldades existentes em Portugal ao nível da transferência de saberes da academia para o meio empresarial?

Não faltam oportunidades de melhoria. Salientaria a importância de um investimento eficaz na prova de conceito dos resultados de investigação. O risco associado ao estado de (i)maturidade de resultados de I&D dificulta o investimento direto por parte das empresas potencialmente tomadoras desses resultados. Investimento robusto na validação dos conceitos científicos, na criação de um protótipo funcional, na adequação do potencial da tecnologia às necessidades do mercado, permitiria acelerar significativamente o processo, reduzindo o risco para as empresas que virão a comercializar e disponibilizar essa tecnologia enquanto novos produtos, processos e serviços.

Lema de vida 

“Torna-te aquilo que és”, Píndaro.

App favorita 

WhatsApp.

Hobbies

Ler, ler, ler.

O conteúdo Marta Catarino – Saber transferir conhecimentos aparece primeiro em i9 magazine.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close