Sociedade

Mais de 2 toneladas de bens alimentares para carenciados

NULL
Versão para impressão
A Associação de Antigos Alunos da Universidade Portucalense (AAAUP) conseguiu angariar mais de duas toneladas de bens alimentares para ajudar o “Coração da Cidade”, uma das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Porto. Os produtos alimentares vão ser entregues na instituição no próximo dia 13 de julho, amanhã.

Esta não é a primeira iniciativa solidária da AAAUP. A associação, que conta com antigos alunos das várias áreas de conhecimento, tem vindo a realizar várias iniciativas de angariação de fundos para ajudar instituições de solidariedade.

“O nosso objetivo é levar o nome da nossa universidade cada vez mais longe e associamos esse objetivo a esta causa solidária que distribuímos por várias instituições de solidariedade social da cidade do Porto”, explicou à RTP Isa de Sousa, da AAAUP. “Cada um de nós tem os seus conhecimentos que unimos para tentar levar por diante uma causa que acho que e válida”, disse.

A Associação de Antigos Alunos, com cerca de 15 a 20 membros, realizou também um torneio de golfe como forma de angariar fundos para oferecer carros e sacos de compras com produtos alimentares.

No final do ano passado, esta Associação contribuiu também para a construção da nova ala pediátrica do Hospital de São João, no Porto, através do projeto “Um Lugar Para o Joãozinho”. A AAAUP angariou fundos através da organização de atividades como um concerto na Casa da Música.

Alimentos para o “Coração da Cidade”

Relativamente ao mais recente projeto da AAAUP, a entrega de duas toneladas de alimentos no “Coração da Cidade”, no Porto, Isa de Sousa explicou à RTP: “tivemos conhecimento direto porque fomos visitar a instituição. Realmente, o trabalho que eles desenvolvem e a organização que têm levou-nos a querer apoiar esta instituição”.

O “Coração da Cidade” serve mais de 400 refeições diárias pelo que, segundo a voluntária, a instituição tem “necessidades extremas de géneros alimentícios”.

Segundo Isa de Sousa, o contexto social de hoje em dia não é fator limitativo para a prática de voluntariado: “quanto maior for a crise nacional, quanto maiores problemas que as pessoas têm, mais solidárias se tornam”.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close