Cultura

LX e Porto: homenagem a Godard em março

O realizador francês Jean-Luc Godard merece destaque este mês, em Lisboa e no Porto, a propósito de "Filme Socialismo", a mais recente longa-metragem do realizador que estreou em Cannes 2010, embora sem a presença de Godard, que conta hoje com 80 ano
Versão para impressão
O realizador francês Jean-Luc Godard merece destaque este mês, em Lisboa e no Porto, a propósito de “Filme Socialismo”, a mais recente longa-metragem do realizador que estreou em Cannes 2010, embora sem a presença de Godard, que conta hoje com 80 anos.

“Filme Socialismo” estreia na Culturgest, em Lisboa, no dia 05, e na Fundação de Serralves, no Porto, no dia 06, e é descrito como uma “sinfonia em três movimentos”, sobre a Europa e a relação com o mundo, através das vozes de crianças, de adultos de diferentes nacionalidades e de paisagens, que vão da Palestina a Espanha.

Mas já esta sexta-feira, a Cinemateca, em Lisboa, inicia o ciclo “Elogio a Jean-Luc Godard” com a exibição de cerca de vinte filmes de um dos fundadores da “Nouvelle Vague” do cinema francês.

“Há poucas décadas atrás era claro que o mundo precisava do ci­nema e que o cinema precisava de Godard. Hoje, quando deixou de ser evidente que o cinema seja uma necessidade para o mundo, o passo para o si­logismo é mais problemático”, sublinha a Cinemateca para justificar este novo ciclo.

A Cinemateca já tinha feito por duas vezes programação específica em torno de Godard, em 1985 e em 1999, e regressa agora ao cinema do cineasta com uma escolha de filmes sem um critério específico.

Estão lá “O Acossado” (1960), um dos filmes-chave do cinema moderno francês, “Pedro, o Louco” (1965), ambos com Jean-Paul Belmondo, “Nouvelle Vague” (1990), protagonizado por Alain Delon, e também “Alphaville” [ver trailer abaixo], um filme de ficção ciêntifica que fala de uma cidade onde os sentimentos foram abolidos.

Destaque ainda para, no começo do ciclo na sexta-feira, a exibição em antestreia do documentário “Os Dois da (Nova) Vaga” (2009) – Godard e François Truffaut -, de Emmanuel Laurent.

Este documentário, que cruza depoimentos e trechos de filmes dos dois realizadores, para contar não só a amizade entre ambos mas também o papel fundador na renovação do cinema francês, será depois exibido em sala comercial, a partir do dia 10.

François Truffaut morreu em 1984, mas Jean-Luc Godard tem hoje 80 anos e um novo filme, “Filme Socialismo”, que teve estreia mundial em 2010 em Cannes e para a qual se recusou a ir.

A propósito deste mergulho “nas ondas de uma obra que se confunde, como provavelmente mais nenhuma, com o cinema e com o mundo dos últimos cinquenta anos”, como defende a Cinemateca, este mês sairão em DVD os filmes “Viver a sua vida” e “Jean-Luc Godard por Jean-Luc Godard”.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close