Negócios e Empreendorismo

Louças: Fábrica vai gerar 144 empregos em Ílhavo

A fábrica de produção de louça de mesa vai ser da responsabilidade do Grupo Vista Alegre Atlantis e vai abastecer diretamente o IKEA, prevendo-se a criação de 144 postos de trabalho.
Versão para impressão
A Câmara Municipal de Ílhavo aprovou, esta semana, um protocolo de colaboração com a Ria Stone – Fábrica de Louça de Mesa em Grés com vista à instalação de uma nova unidade na Zona Industrial da Mota. A fábrica de produção de louça de mesa vai ser da responsabilidade do Grupo Vista Alegre Atlantis e vai abastecer diretamente o IKEA, prevendo-se a criação de 144 postos de trabalho.
 
Em comunicado, a autarquia de Ílhavo informa que o executivo municipal aprovou também a permuta de terrenos com o Estado, através da Direção Geral do Tesouro e Finanças (DGTF), necessária à concretização do protocolo. Em consequência, o município irá receber quatro hectares contíguos àquela zona industrial para a instalação da fábrica mediante o pagamento de 200 mil euros.
 
Esta permuta de terrenos implica ainda, explica o comunicado, a entrega, pela Câmara de Ílhavo, de uma parcela de três hectares do Parque da Carreira, naquele município, recebendo, em troca, 8.200 euros.
 
De acordo com a autarquia, estes são “mais dois importantes passos para a finalização do processo de instalação” de “uma nova unidade industrial inovadora” e “absolutamente singular nas condições económicas atuais” que, no entender dos governantes, se vai assumir como “um importante catalizador para o desenvolvimento socioeconómico” e a competitividade empresarial local. 
 
Segundo a nota de imprensa municipal, a unidade da Ria Stone “vai potenciar o crescimento à escala nacional e internacional de Ílhavo, pela agregação a um dos seus símbolos principais, a Vista Alegre” e pela entrada “no mundo IKEA, de enorme profusão e relevância comercial”.
 
Informações adiantadas em Novembro do ano passado em relação à construção da nova fábrica davam conta, como o Boas Notícias avançou à data, de que a empresa pretende atingir uma produção de 30 milhões de peças por ano num regime de laboração contínua.
 
O projeto está orientado para a exportação, representando as vendas no mercado externo cerca de 85% a 90% da faturação da empresa.
 
[Notícia sugerida por Carla Neves]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close