Sociedade

Lisboa: Já é possível ir de metro até ao Aeroporto

Desde as 6.30h da manhã desta terça-feira que quem quiser deslocar-se ao aeroporto de Lisboa já pode fazê-lo através de metropolitano, graças à abertura do novo troço da Linha Vermelha.
Versão para impressão
Desde as 6.30h da manhã desta terça-feira que quem quiser deslocar-se ao aeroporto de Lisboa já pode fazê-lo através de metropolitano. Abriu o novo troço da Linha Vermelha do Metro de Lisboa, cuja extensão engloba, além da estação do Aeroporto, as novas estações de Moscavide e da Encarnação.
 
O alargamento do serviço do metro até ao aeroporto era um desejo antigo dos lisboetas e, para o constatar basta ter em conta que, logo nas primeiras horas de serviço, as carruagens encheram, não faltando passageiros a utilizar a nova ligação. 
 
A ligação entre a Estação do Oriente, antiga estação terminal da Linha Vermelha, e o Aeroporto de Lisboa resulta de um investimento de cerca de 218 milhões de euros, estimando-se que vá permitir poupanças anuais a rondar os 2,8 milhões de euros. 
 
Além disso, as três novas estações vão possibilitar, por ano, uma redução de 5 mil toneladas de emissões de CO2, graças às deslocações de automóvel que serão evitadas com o prolongamento da linha.
 
À margem da inauguração oficial da 55.ª estação da rede do Metro de Lisboa, que aconteceu ontem à tarde, o secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, afirmou que “a ligação ao aeroporto antecipa uma das medidas que estava preconizada no plano estratégico e no estudo do ajustamento da oferta, que era a supressão de alguns serviços da Carris agora complementados com o metropolitano”.
 
Em comunicado, o Metro de Lisboa considerou que este empreendimento irá constituir “um importante interface para os passageiros do transporte aéreo e para a generalidade das pessoas que trabalham naquela zona” servindo, ao mesmo tempo, as zonas residenciais de Moscavide e Olivais – esta última uma das mais populosas de Lisboa, com cerca de 7% da população total da cidade.
 
A empresa estima que a extensão da linha em 3,3 quilómetros represente um aumento de 400 mil passageiros na média mensal de utilização do metro e justificou os atrasos na abertura das estações com a necessidade de formar pessoal e de serem feitos acabamentos e experiências.
 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close