Ciência

Jovem neurocientista luso recebe 12.500 euros

Tiago Monteiro, do Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra, foi premiado pelo Programa de Estímulo à Investigação, da Gulbenkian, para estudar o papel de certos compostos em patologias cerebrais resultantes da privação de oxigénio.
Versão para impressão
Tiago Monteiro, do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra, foi premiado pelo Programa de Estímulo à Investigação, da Fundação Calouste Gulbenkian, para estudar o papel de certos compostos em patologias cerebrais resultantes da privação de oxigénio.

A distinção e o prémio, no valor total de 12.500 euros, serão entregues numa cerimónia oficial da Gulbenkian, que vai decorrer no próximo dia 24 de Fevereiro pelas 15 horas.

Deste montante, 2.500 euros vão para o investigador e 10 mil para o CNC, de forma a suportar os encargos com a execução da investigação, explica a Universidade de Coimbra em comunicado enviado ao Boas Notícias.

O objetivo deste estudo será investigar as reações de compostos como “o nitrito no cérebro, envolvendo a sua medição no espaço extracelular e em tempo real, com um microbiosensor, juntamente com a medição do fluxo sanguíneo cerebral com sonda laser”, explica Rui Barbosa, investigador do CNC responsável por acolher o projeto, citado pelo mesmo comunicado.

O investigador acresenta ainda que posteriormente, “serão realizadas experiências in vivo com os microbiosensores implantados no cérebro de ratos, que permitirão modular a sua atividade neuronal”.

Os resultados desta investigação “podem contribuir para esclarecer o papel do nitrito, do ascorbato e do óxido nítrico na função vascular do cérebro, promovendo o fluxo sanguíneo em estados de privação de oxigénio”, abrindo assim “a possiblidade de novas abordangens terapêuticas para determinadas patologias cerebrais”, reforça Rui Barbosa.

O Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian distingue, todos os anos, várias propostas de investigação em áreas científicas como Matemática, Física, Química e Ciências da Terra e do Espaço.

Esta distinção destina-se a jovens, com menos de 26 anos, que desenvolvam trabalhos de investigação em instituições portuguesas.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close