Ciência

Jovem cria aplicação que ajuda a diagnosticar cancro

A jovem norte-americana Brittany Wenger, de 18 anos, criou uma aplicação digital que permite aos médicos fazer um diagnóstico mais rápido e exato de determinados tipos de cancro.
Versão para impressão
A jovem norte-americana Brittany Wenger, de 18 anos, criou uma aplicação digital que permite aos médicos fazer um diagnóstico mais rápido e exato de determinados tipos de cancro. A tecnologia que tem vindo a desenvolver desde os 15 anos foi uma das vencedoras do concurso internacional Google Science Fair de 2012.

A ciência é uma grande paixão de Brittany Wenger que, por ter vivido de perto a experiência de um familiar com cancro, resolveu aplicar os seus conhecimentos no combate a doença.

A ferramenta digital que, de início, se destinava ao diagnóstico do cancro da mama, pode agora também ser aplicada para ajudar os médicos a diagnosticar leucemia.

A estudante de ensino secundário da Florida (EUA) criou um algoritmo informático que relaciona as características específicas do tamanho, da forma e espessura das células, dando a conhecer um diagnóstico do estado de saúde do paciente num curto espaço de tempo.

99,11 por cento de exatidão

A ferramenta digital, disponível no site Cloud4Cancer, ajuda os profissionais de saúde a determinar se determinadas células são benignas ou malignas, com 99,11% de sensibilidade. Brittany Wenger quis partilhar a sua invenção na Internet para que todos os médicos pudessem usá-la.

“A parte mais espetacular da ciência é que permite-nos responder a questões e realmente revolucionar o mundo e o nosso conhecimento comum”, explicou a jovem ao jornal online norte-americano Mashable.

O projeto, que estava destinado ao diagnóstico do cancro da mama, permite agora detetar a leucemia de linhagem mista, um dos tipos mais agressivos desta doença. “Quis provar que a infraestrutura que construi podia funcionar com várias doenças”, salienta Brittany Wenger.

Cloud4Cancer foi a invenção vencedora da edição de 2012 da iniciativa internacional Google Science Fair, na categoria de concorrentes com idades entre os 17 e 18 anos. O projeto foi distinguido pelo seu contributo para a ciência que, segundo o blog oficial da multinacional Google, vai “permitir aos médicos avaliar os tumores usando um processo minimamente invasivo”.

Clique AQUI para aceder ao site oficial do projeto Cloud4Cancer (em inglês).

Notícia sugerida por Vítor Fernandes, Maria Manuela Mendes, Diana Rodrigues e David Ferreira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close