Ambiente Em Destaque

Jardim Zoológico marca pontos na Rússia

Em época de Mundial, celebre a reintrodução do Leopardo-da-pérsia no Cáucaso, espécie que, em 2012, se encontrava extinta em todo o país 
Versão para impressão

Ganhe ou não o Mundial de Futebol de 2018, Portugal sairá sempre vencedor para o Jardim Zoológico. Com todos os olhares postos na Rússia, o Zoo pretende celebrar a conservação da Natureza e o sucesso da reprodução e reintrodução do Leopardo-da-pérsia nas montanhas do Cáucaso que, em 2012, se encontrava extinto em todo o país.

Selecionado para colaborar no Programa de Reintrodução do Leopardo-da-pérsia devido ao seu elevado índice de reprodução, o Jardim Zoológico transferiu, em 2012, um casal de animais desta espécie para o Centro de Reprodução e Reintrodução do Parque Nacional de Sochi, na Rússia, e coordena o programa de reprodução desta espécie. Em 2016, três crias (uma do casal português) foram reintroduzidas no habitat natural, na Reserva da Biosfera do Cáucaso – uma área protegida de 3.000 km2, que conta com dezenas de espécies raras.

O Programa de Reintrodução do Leopardo-da-pérsia, criado pelo Ministério dos Recursos Naturais e Ambiente da Federação Russa, em parceria com o Parque Nacional de Sochi, a Reserva Natural do Cáucaso, o Instituto de Ecologia e Evolução A.N- Sevestov, o Jardim Zoológico, a EAZA (Associação Europeia de Zoos e Aquários), a WWF e o Zoo de Moscovo, traduz-se num processo delicado e intensivo, que inclui extensas análises demográficas e genéticas para o desenvolvimento de planos para o futuro maneio da espécie, tendo em vista a sua reprodução e formação de populações saudáveis e estáveis para a sua conservação. Os três leopardos em questão tiveram de passar por um período de treino, para ganharem independência e, assim, garantirem a sua sobrevivência na vida selvagem.

Efetivamente, o trabalho do Jardim Zoológico é realizado diariamente tendo em vista uma futura reintrodução na Natureza, independentemente da espécie em questão. Seja através de nutrição própria, instalações adequadas a cada espécie, cuidados veterinários, ou de enriquecimentos ambientais sociais, alimentares, físicos, sensoriais e ocupacionais, os animais são estimulados a desenvolver os seus comportamentos naturais, melhorando o seu bem-estar e potenciando a reprodução.

Os Leopardos-da-pérsia estão criticamente em perigo – segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza – sobrevivendo apenas alguns grupos nesta vasta zona, o que o torna numa das subespécies de Leopardo mais ameaçadas. A população total em estado selvagem está estimada em 870 a 1290 indivíduos, com uma distribuição muito fragmentada. O campeonato já começou e o Jardim Zoológico já está a marcar pontos na Rússia, a favor do Leopardo-da-pérsia.

Estes leopardos, verdadeiros “Ronaldos” de quatro patas e manchas pretas por todo o corpo, continuam “a marcar golos na Rússia”. Neste Mundial, apoie a nossa seleção e festeje, com o Jardim Zoológico, a vitória da conservação das espécies.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close