Cultura

Já há uma obra portuguesa na coleção da UNESCO

A Coleção de Arte da UNESCO acaba de ganhar a sua primeira peça portuguesa. Trata-se de uma fotografia do artista lisboeta Jorge Molder, que, assim, se junta a obras de arte de nomes como Picasso, Miró, Henry Moore, Giacometti ou Le Corbusier.
Versão para impressão
A Coleção de Arte da UNESCO acaba de ganhar a sua primeira peça portuguesa. Trata-se de uma fotografia do artista lisboeta Jorge Molder, que, assim, se junta a obras de arte de nomes como Picasso, Miró, Henry Moore, Giacometti ou Le Corbusier.
 
A imagem foi entregue na passada quarta-feira à diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), Irina Bokova.

“O comité que avalia as propostas mostrou-se aberto a receber uma obra de arte de Portugal para incluir na coleção e sugeriu que fosse fotografia”, contou à Lusa Manuel Maria Carrilho, o autor da proposta.
 

Manuel Maria Carrilho, que, entre 2009 e 2010 foi representante permanente de Portugal na UNESCO, explicou que pensou em Jorge Molder “porque é um artista já com grande reconhecimento a nível internacional”.
 
“É a primeira obra de arte portuguesa a entrar nesta coleção, onde se encontram grandes nomes da História da Arte mundial e, além disso, é a primeira fotografia em suporte digital”, destacou.

Obra foi “muito elogiada” pelo comité da UNESCO
 

A imagem em causa faz parte da série “Registos Provisórios”, de 2003, que Jorge Molder ofereceu ao Estado Português e, por seu turno, Manuel Maria Carrilho propôs à UNESCO que fosse incluída na coleção.

Segundo o autor da proposta, o processo é habitualmente muito demorado e o comité de seleção da UNESCO é bastante seletivo, mas a fotografia foi aceite com rapidez e “muito elogiada”.
 

No entender de Carrilho, a inclusão de uma obra de arte portuguesa na coleção da UNESCO “representa um grande reconhecimento da arte contemporânea portuguesa e também um reconhecimento internacional da área da fotografia”. 
 
Jorge Molder, nascido em Lisboa em 1947, está representado nas mais importantes coleções portuguesas, entre elas a da Caixa Geral de Depósitos, a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e o Centro de Arte Moderna José de Azeredo de Perdigão da Fundação Calouste Gulbenkian, todas elas em Lisboa.
 
Também está representado no estrangeiro, em coleções como a do Everson Museum of Art (Nova Iorque), Maison Européenne de la Photographie (Paris), Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia (Madrid) e Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (Brasil).

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close