Mundo

Islândia: Desemprego cai de 12% para 5% em 2 anos

Depois de em 2008 a Islândia ter entrado em bancarrota devido ao colapso do sistema bancário nacional, o país volta a reerguer-se. Em apenas dois anos, a taxa de desemprego no país nórdico desceu de 12% para 5%, confirmando-o como um caso de sucesso.
Versão para impressão
Depois de em 2008 a Islândia ter entrado em bancarrota devido ao colapso do sistema bancário nacional, o país volta a reerguer-se. Em apenas dois anos, a taxa de desemprego no país nórdico desceu de 12% para 5%, confirmando-o como um caso de sucesso.
 
De acordo com os dados conhecidos, esta sexta-feira, através do gabinete de estatísticas deste país, existem na Islândia mais de 180.770 pessoas que fazem parte da população ativa, das quais 171.700 trabalham e apenas 9.000 se encontram desempregadas, no momento.
 
Desta forma, a cotação da Islândia na agência financeira, Standard & Poor`s (S&P), é de BBB-, melhor que a de Portugal e Espanha, sendo considerada pela agência uma economia “próspera e flexível”, com boas políticas que incentivam a criação de emprego e o crescimento económico sustentável.
 
A S&P também acrescenta que “o rápido ajustamento a seguir à crise, tanto orçamental como da balança externa, permitiu à Islândia completar o programa do FMI e recuperar o acesso aos mercados”.

FMI considera Islândia um exemplo a seguir  
 
Recentemente, a chefe da missão do FMI na Islândia, Daria Zahkarova, disse à Bloomberg que este país era um “exemplo a seguir” e que a Islândia tinha “uma perspetiva muito positiva de crescimento, especialmente para este ano e para o próximo”.
 
O compromisso do país em cumprir com o programa de ajuda estabelecido por esta instituição financeira internacional e a escolha em responsabilizar as organizações credoras em detrimento de medidas de austeridade aplicadas aos cidadãos conduziram a uma recuperação forte e sustentável da economia.
 
“O facto de a Islândia ter conseguido manter um sistema de bem-estar social face a uma consolidação fiscal muito significativa é um dos maiores feitos do governo da Islândia”, concluiu a chefe de missão.
 
[Notícia sugerida por Vítor Fernandes e Elsa Martins]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close