Ciência

Investigadores recuperam pergaminhos do século I

Investigadores do Instituto per la Microelettronica e Microsistemi del Consiglio Nazionale Delle Ricerche (CNR) conseguiram recuperar um pergaminho que Napoleão recebeu como presente do Reino de Nápoles em 1802. O seu conteúdo foi recuperado através
Versão para impressão
Centenas de rolos de pergaminhos gregos do século I que tinham sido atingidos com lava do Vesúvio estão a ser recuperados por especialistas italianos. Parte do conteúdo de dois dos papiros já foi recuperado através de uma técnica inovadora de raios X.
 
Os rolos, que foram submetidos a temperaturas de 320º durante a erupção do Vesúvio, estavam em decomposição. Os papiros carbonizados foram desenterrados há 260 anos, na zona da antiga cidade Herculaneum (que terá sido fundada pelos gregos). Contudo, devido à sua fragilidade, nunca foram desenrolados. 

Isto tem dificultado o trabalho dos investigadores que tentaram ler o seu conteúdo, até porque a tradicional técnica de tomografia (XCT) usada para interpretar documentos arqueológicos não funciona quando aplicada em materiais pintados com “a tinta de carvão usada nestes papiros”, lê-se no texto da investigação publicada na revista 'Natural Sciences'.

Por isso, a equipa do Instituto per la Microelettronica e Microsistemi del Consiglio Nazionale Delle Ricerche sujeitou os objetos a outra técnica de raios X, a XPCT, para conseguir aumentar o contraste da imagem, de forma a ser conseguir ler o que estava escrito no pergaminho.

The Herculaneum papyrus scroll PHerc.Paris. 4.

Com estas imagens, os investigadores conseguiram identificar letras e palavras gregas em diversos pontos do objeto. Contudo, as sílabas recuperadas ainda não permitem ler o seu conteúdo.

Os cientistas aproveitaram também para ler, segundo a mesma técnica, os fragmentos do papiro PHerc.Paris.1, que ficou destruído quando o tentaram desenrolar.

A comparação entre os dois permitiu chegar à conclusão de que os dois pergaminhos foram redigidos pelo mesmo escriba, grego, uma vez que o estilo das letras de dois são idênticos. Pensa-se que o conteúdo diga respeito a um texto filosófico.

Os investigadores contaram com a colaboração do Laboratório Europeu de Radiação Sincrotron, localizado em França, que ajudou a analisar o PHerc.Paris.4, um dos dois rolos que Napoleão recebeu como presente.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close