Saúde

INEM investe na diminuição do tempo de socorro

O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Miguel Soares de Oliveira, apresentou um relatório de avaliação onde faz o balanço dos últimos seis meses de atividade no cargo que assumiu com o intuito de o tornar mais eficiente.
Versão para impressão
O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Miguel Soares de Oliveira, apresentou um relatório de avaliação onde faz o balanço dos últimos seis meses de atividade no cargo que assumiu com o intuito de o tornar mais eficiente.

Para isso, o responsável pretende equipar os serviços do INEM com novas tecnologias nas ambulâncias que serão alargadas aos bombeiros para melhor ajudar quem precisa. “Lançámos concursos para a aquisição de 44 ambulâncias” explicou o presidente, citado pelo Diário de Notícias, acrescentando que pretendem comprar mais seis motas de forma a alargar o projeto a outras regiões do país.

De acordo com o Relatório, o INEM em cooperação com a Coordenação Nacional de Colheita de Órgão para Transplantação vão também assinar um protocolo que permitirá o transporte de órgãos através dos helicópteros do INEM.

O objetivo é rentabilizar os meios disponíveis e tornar os custos mais baratos. “A assinatura do protocolo deverá ser para a semana, disse Miguel Soares de Oliveira, no balanço dos primeiros seis meses como presidente do INEM.

“A Coordenação assume os custos variáveis [implicados na deslocação do aparelho] e o INEM reduz os custos fixos. Este acordo melhora a rede de apoio à transplantação, com mais rapidez na recolha e na transferência para os hospitais e das equipas de colheita”, explicou.

Em tempos de austeridade, o INEM garante que reduziu no primeiro trimestre de 2011, em 28 %, as despesas com horas extraordinárias. Foi ainda proposta a redução de cargos dirigentes de 36 para 21 com o objetivo de diminuir custos.

Miguel Soares de Oliveira, defendeu a necessidade de, em tempos de crise e de “austeridade”, combater os desperdícios.

“Estamos mais do que em sintonia com as medidas de austeridade que o País atravessa”, acrescentando que, “apesar da crise”, o INEM está a “tentar reduzir na má gestão para obter ganhos de operacionalidade”.

Pode consultar o relatório completo clicando aqui.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close