Saúde

Hospital luso coloca duas próteses totais do ombro

O Hospital Ortopédico de Sant'Ana realizou, esta terça-feira, uma operação inovadora que consistiu na colocação de duas próteses totais do ombro a dois doentes portugueses que, assim, voltarão a mover o ombro e o braço.
Versão para impressão

O Hospital Ortopédico de Sant’Ana (HOSA) realizou, esta terça-feira, com sucesso, uma operação inovadora a nível mundial que consistiu na colocação de duas próteses totais do ombro a dois doentes portugueses que, assim, voltarão a mover o ombro e o braço.

Para realizar a cirurgia, o Hospital Ortopédico de Sant’Ana – propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa – trouxe a Portugal um dos mais conceituados cirurgiões ortopédicos do mundo, o alemão Hans Bloch, que conta com uma vasta experiência neste tipo de cirurgias e na implementação das próteses em causa.

Terça-feira, o cirurgião juntou-se à equipa médica do HOSA para restituírem os movimentos do ombro e braço a dois doentes portugueses de 62 e 73 anos. Na intervenção foram implementadas, em ambos os pacientes, duas próteses totais do ombro (Artoplastias Totais do Ombro Invertidas).

Esta cirurgia rara a nível mundial consiste na retirada da articulação do ombro e colocação de uma artificial, o que permitirá aos doentes voltar a mover o ombro e braço, dado que ambos padeciam de dor crónica e praticamente não mexiam o braço.

Segundo explica Luís Alves, cirurgião do Hospital Ortopédico de Sant’Ana que participou na intervenção, “apesar de serem duas cirurgias muito complicadas, devido às deformidades dos doentes, o nosso objetivo é que estas intervenções permitam que os doentes fiquem bem e sem dor”.

Contando com a presença de oito médicos da equipa especialista da área anatómica do ombro do HOSA, o facto de a intervenção contar com a colaboração do médico Hans Bloch, facultou ainda uma troca de saber e experiências por parte de todo o corpo clínico do Hospital.
 
Nos últimos três anos, o Hospital Ortopédico de Sant´Ana tem vindo a desenvolver programas cirúrgicos específicos para a área anatómica do ombro, de forma a desenvolver uma sub-especialidade (ombro), cuja capacidade de resposta é escassa em Portugal, tendo em consideração o número de doentes com estas patologias.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close