Inovação e Tecnologia

GSolidário: Ajude instituições ‘surfando’ na Net

NULL
Versão para impressão
A partir de agora, ser solidário é (ainda) mais fácil. O GSolidário, um projeto desenvolvido por dois jovens portugueses, utiliza o motor de busca do Google para angariar dinheiro através dos cliques nas publicidades. Ou seja,  quem usar este site para pesquisar a internet já está a ajudar. 
 
O website nasceu no final de 2008 pela mão de Joana Gordalina Figueiredo e Paulo Marques, de 26 anos, naturais de Leiria mas atualmente a trabalhar em Londres. O dinheiro angariado é entregue a instituições de solidariedade e, assim, de uma forma muito simples, cada um tem oportunidade de fazer a diferença.

“Sempre nos fez alguma confusão que as pessoas e instituições peçam dinheiro à porta de alguns estabelecimentos. Embora percebamos perfeitamente que acaba por ser a única forma de conseguirem fundos, não achamos que seja o modo mais adequado de pedir ajuda porque exerce uma pressão muito grande e deixa um peso na consciência daquele que por alguma razão não pode ajudar”, explica Joana ao Boas Notícias.

 
Por esse motivo, os dois procuraram pensar numa alternativa que permitisse a todos dar o seu contributo a causas sociais sem que “houvesse um contacto cara-a-cara” e que, simultaneamente, “aproveitasse algo a que as pessoas estivessem já habituadas”. Assim surgiu a ideia de desenvolver o GSolidário. Depois, foi só concretizá-la. 
 

“Colocámos o site online e enviámos meia dúzia de e-mails para instituições a informá-las do novo projeto e a perguntar se estariam interessadas em ter o seu nome no nosso site e em serem eventualmente ajudadas”, conta a mentora da iniciativa. A partir daí, os acontecimentos foram-se sucedendo de maneira natural.
 
“De um momento para o outro, o GSolidário começou a ser falado em fóruns, imprensa, rádio e televisão e não nos estávamos a aperceber de que afinal tínhamos público interessado neste pequeno projeto”.
 
No primeiro ano de ano de atividade, entre Dezembro de 2008 e 2009, fase em que o GSolidário teve o seu “boom”, o portal conseguiu cerca de 6 mil utilizadores diários e graças a todos os cliques entregou 900 euros a cinco instituições de solidariedade social: Misericórdia da Trofa, Sol sem Fronteiras, Fundação o Século, APDMF – CrescerSer e CERCI Portalegre.
 
“Com um milhão de entradas nos primeiros seis meses de vida do projeto, a adesão do público superou largamente as nossas expetativas”, confessa Joana, admitindo que em 2010 o GSolidário perdeu utilizadores devido ao afastamento dos seus criadores, que foram forçados a voltar-se para outros projetos pessoais. 
 
“Precisámos de colocar o GSolidário um pouco em segundo plano, porque mudámos de cidade e dedicámo-nos à criação da nossa empresa. Apesar da nossa enorme vontade, por vezes torna-se complicado ir mais além, na medida em que não há qualquer entidade a apoiar-nos financeiramente”, justifica. 
 
Mas o afastamento durou pouco. Em Setembro de 2011, Joana e Paulo decidiram reativar o projeto e renovaram-lhe a imagem com o objetivo de alcançar os números da sua fase inicial e quem sabe até chegar mais longe e conquistar mais acessos diários. 
 
Inscrições para ajuda abertas a todas as instituições
 
O GSolidário propõe-se ajudar todas e quaisquer instituições, associações ou fundações com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social), que sejam equiparadas a uma IPSS (Casas do Povo e Cooperativas de Solidariedade Social) ou que tenham o estatuto de ONGD (Organizações Não-governamentais de Desenvolvimento) nas áreas da educação para o desenvolvimento e a ajuda humanitária.
 

Portanto, qualquer uma destas entidades pode candidatar-se ao apoio, bastando para isso preencher o formulário disponível no website. Com esse preenchimento, a instituição fica automaticamente inscrita na lista do GSolidário. “A partir daí, de 3 em 3 meses todas poderão candidatar as suas causas para entrarem em votação e receberem o valor angariado durante os 3 meses anteriores”, esclarece Joana.
 
Deste modo, “são os utilizadores que votam na causa que acham que merece a ajuda”, o que promove uma maior adesão dado que, em última instância, a escolha está realmente nas mãos de quem dá o seu contributo.
 
Até ao final de Dezembro está a decorrer mais uma votação e, em Janeiro de 2012, o GSolidário irá entregar 138 euros à causa vencedora.
 
Agora que o projeto voltou a ser alimentado, Joana mostra-se otimista em relação ao futuro. “Acreditamos muito no potencial do GSolidário. Apesar de atualmente terem diminuído as visitas diárias, estamos certos de que iremos conseguir voltar a ganhar a confiança dos utilizadores”, conclui. 

Clique AQUI para visitar o website do GSolidário.

CATARINA FERREIRA

[Artigo sugerido por Marta Correia]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close