Sociedade

Grupos dão ajuda e motivação na busca por emprego

O processo de procura de emprego pode tornar-se frustrante, em especial numa época em que as oportunidades são escassas. Para apoiar psicologicamente os desempregados e ajudá-los a encontrar trabalho surgiram os GEPE.
Versão para impressão
O processo de procura de emprego pode tornar-se frustrante, em especial numa época em que as oportunidades são escassas. Com a frustração vem, também, o desânimo e, não raras vezes, a vontade de baixar os braços. Para combater esta falta de motivação e apoiar psicologicamente os desempregados – além de ajudá-los a encontrar trabalho – surgiram os GEPE – Grupos de Entreajuda na Procura de Emprego.
 
Os primeiros grupos desta rede nasceram em Março deste ano, primeiro no Porto e depois em Lisboa, por iniciativa do Instituto Padre António Vieira (IPAV) e com o apoio da Fundação Montepio. O projeto “experimental e inovador” destina-se a ajudar quem perdeu o emprego e, em particular, aqueles que sofrem com o desemprego de longa duração ou com situações de maior vulnerabilidade.
 
De acordo com o site oficial do projeto, com o apoio de um facilitador, os vários grupos de desempregados focam-se na procura ativa de emprego para os seus membros, tendo cada um deles a função de apoiar os restantes na missão. O objetivo final é que os participantes recuperem a energia anímica perdida, usando todas as ferramentas disponíveis nas redes institucionais para encontrar emprego.

Dinâmica de grupo para recuperar o ânimo

 
“Através da dinâmica de entreajuda em grupo, procura-se ultrapassar a desmotivação, o isolamento e a tendência depressiva a que o desemprego quase sempre conduz”, explicam os responsáveis. Os grupos, com 8 a 12 pessoas, são constituídos com base em “afinidades geográficas, culturais e de níveis académicos”. 
 
Depois de organizados os grupos, realizam-se reuniões periódicas – pelo menos uma vez por semana – num “espaço acolhedor” de instituições anfitriãs, parceiras dos GEPE e bastante diferentes dos “tradicionais” (e mais impessoais) Centros de Emprego. 
 
Atualmente estão envolvidas nestes grupos cerca de 300 pessoas, e, de acordo com números adiantados por Rui Marques, presidente do IPAV, à Antena 1, destas, “10% a 15%” já terão conseguido emprego.
 
Neste momento existem 19 GEPE espalhados por todo o país, concentrados, na sua maioria, nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto mas também já chegaram, por exemplo, a Coimbra. No entanto, os mentores do projeto esperam continuar a expandi-lo e aumentar o número de desempregados portugueses apoiados. 

Clique AQUI para saber mais sobre os GEPE e AQUI para visitar a página oficial do projeto no Facebook. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close