Ambiente

Green Project Awards premiou 14 projetos “verdes”

Reconhecer os projetos que promovem boas práticas e contribuem para um desenvolvimento sustentável é, novamente, o mote dos Green Project Awards. A iniciativa, que já vai na sua 5ª edição, premiou, esta quarta-feira, 14 projetos.
Versão para impressão
Reconhecer os projetos que promovem boas práticas e contribuem para um desenvolvimento sustentável é, novamente, o mote dos Green Project Awards. A iniciativa, que já vai na sua 5ª edição, premiou, esta quarta-feira, na Culturgest, em Lisboa, 14 projetos. nas áreas de hotelaria, energia, tecnologia, investigação e sensibilização para a reciclagem.

Esta iniciativa, que tem a Agência Portuguesa do Ambiente, Quercus e o grupo GCI como parceiros, distribui prémios por sete categorias, quatro das quais criadas unicamente para esta edição.

As categorias dividem-se em agricultura, mar e turismo; campanha de mobilização Sic Notícias; área da investigação e desenvolvimento; área da tecnologia de informação; área da eficiência e recurso/produto ou serviço; categoria Rock in Rio atitude sustentável e, por fim, o prémio especial Sociedade Ponto Verde (SPV)

Na categoria de agricultura, mar e turismo, o prémio foi atribuído ao Areias do Seixo Empreendimentos Hoteleiros por ter sido desenvolvido com  consciência ambiental.

A categoria Campanha de Mobilização Sic Notícias distinguiu a Sociedade Ponto Verde (SPV) pela campanha Reciclar é Dar e Receber. No ramo da Investigação e Desenvolvimento, o centro de investigação de materiais CENIMAT, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa recebeu o prémio pelo projeto “Tecnologia verde de baixo custo para testes de diagnóstico: Lab-on-Paper”.

5ª edição recebeu 200 candidaturas

Nas restantes categorias a Compta Emerging Business foi escolhida na área da Tecnologia da Informação pelo projecto EZWaste , de gestão da recolha de lixo; na área Produto e Serviço, o júri elegeu dois projetos, a ISA – Intelligent Sensing Anywhere, pelo Cloogy, que possibilita ao utilizador, através de interfaces, regular os consumos em casa racionalizando os gastos de energia e a Spheraa Produção de Energia que produziu uma Turbina de Energia Renovável em Sistema de Abastecimento (TERESA).

Pela primeira vez foi entregue o “Prémio Especial SPV-Melhor obra original na área do ambiente” que destacou o trabalho de investigação “Bem Público – Valor Público. A Educação para os valores ambientais no Museu da Água da EPAL”, de Margarida Ramos.

Foram ainda distinguidos com menções honrosas sete projetos que promovem práticas sustentáveis sendo esses a Amb3E – Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos, Câmara Municipal de Lisboa, Lipor – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, Modelo Continente Hipermercados, Rodoviária de Lisboa, Simtejo e Universidade Fernando Pessoa da Universidade do Minho.

Esta edição recebeu 200 candidaturas, dos quais trinta chegaram à fase final. Na edição do próximo ano, a atribuição de prémios será estendida a Cabo Verde, tal como aconteceu este ano no Brasil.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close