Ciência

Geneticista português resolve enigma centenário

NULL
Versão para impressão
Uma equipa de cientistas liderada pelo português Agostinho Antunes, investigador  do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIMAR) da Universidade do Porto, resolveu um enigma que dura há mais de 140 anos relacionado com a espécie de peixe cabeça-de-cobra. A investigação foi publicada recentemente na revista internacional Plos One.

Desde 1895 que a identidade desta espécie da Índica tropical intrigava os cientistas, por ser muito semelhante a outra do Sudoeste Asiático: a Channa micropeltes. Mas o mistério está agora resolvido: tratam-se de facto de duas espécies distintas.

A equipa de 14 cientistas internacionais, liderada pelo geneticista português Agostinho Antunes, usou análises morfológicas e genéticas moleculares para resolver o problema da identidade do peixe cabeça-de-cobra (Channa diplogramma).

“É assim ressuscitado o peixe cabeça-de-cobra “Channa diplogramma” como espécie distinta. O peixe cabeça-de-cobra constitui uma espécie de elevado interesse económico”, refere o cientista Agostinho Antunes, citado pela agência Lusa.

A família “channidae” inclui peixes de água doce muito usados na alimentação na Ásia tropical.

Clique AQUI para aceder ao estudo da Plos One.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close