Negócios e Empreendorismo

Gás: Estado fica com 9% das receitas da exploração

NULL
Versão para impressão
O Governo assinou, esta semana, com os espanhóis da Repsol e os alemães da RWE o contrato de concessão para a exploração de gás natural ao largo da costa algarvia, que vai permitir que 9 por cento das receitas reverta para o Estado.

“Conseguimos importantes contrapartidas para o Estado e como se trata de uma exploração de gás os impactos ambientais serão praticamente nulos”, disse sexta-feira à Agência Lusa, Henrique Gomes, secretário de Estado da Energia.

Este investimento estrangeiro, “terá algum impacto positivo para as populações na medida em que parte dos ’royalties’ – parte das receitas entregues ao Estado – serão aplicadas no desenvolvimento local”.

De acordo com Henrique Gomes, o Estado ficará com 9 por cento das receitas caso se alcance a fase de exploração e produção, “uma percentagem muito interessante a nível internacional”. Se esta situação se verificar poderá multiplicar-se ” em cerca de 50 vezes aquilo que estava inicialmente previsto”.

Por enquanto, esta é uma fase de prospeção que poderá “demorar três a oito anos, sendo que nos primeiros três serão investidos pela Repsol [e RWE] cerca de 30 milhões de euros”.

No final da assinatura do acordo, Henrique Gomes afirmou que ainda não seria possível “calcular as receitas para o Estado porque depende daquilo que for encontrado na prospeção nos próximos três a oito anos”.

[Notícia sugerida por Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close