Cultura

Fórum Ibero-Latino-Americana distingue portugueses

NULL
Versão para impressão
Simone de Oliveira, Luiz Francisco Rebello, Fernando Alvim e Rui Vieira Nery foram as quatro personalidades distinguidas esta terça-feira, em Cascais, no Fórum Ibero-Latino-Americana de Artistas, Intérpretes e Executantes. Estas quatro personalidades lusas são agora membros honorários desta organização que foi criada em Lisboa, em 1998.

A Cooperativa de Gestão dos Direitos dos Artistas, Intérpretes ou Executantes (GDA) propôs o nome destas quatro personalidades. Em declarações à Lusa, o presidente da GDA, Pedro Wallenstein, explicou a distinção se deve à simbologia dos artistas “na defesa de determinados ideais, nomeadamente dos direitos dos artistas”.

O Fórum da FILAIE reuniu em Cascais cerca de 70 congressistas de 16 países da Europa e da América do Sul e Central. A FILAE representa o repertório de 300 mil artistas, entre eles, atores, cantores, músicos, bailarinos e executantes.

A canção, os direitos jurídicos e o Fado

Simone de Oliveira “é uma figura histórica da canção portuguesa”, sublinhou o presidente da GDA dando relevância ao papel da intérprete de “Desfolhada Portuguesa” que considerou “muito importante, na cultura portuguesa, numa determinada época”.

Luiz Francisco Rebello, advogado, teatrólogo e ex-presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, foi outro dos distinguidos. “Tardava uma homenagem pelo trabalho jurídico que fez na revisão e consolidação do Código do Direito de Autor e principalmente o trabalho extraordinário que teve na década de 1980 para integrar os direitos conexos [direitos dos artistas, dos produtores e dos organismos de radiodifusão] no antigo Código de Direito de Autor, tendo até sido deputado substituto durante três meses para trabalhar na Assembleia da República”, explicou Wallenstein.

No que diz respeito a Fernando Alvim, Pedro Wallestein realça que o papel essencial que o artista teve nos últimos 50 anos do fado, “foi o grande companheiro de Carlos Paredes durante 25 anos”.

O musicólogo Rui Vieira Nery, presidente da comité científico da candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade, é outro dos distinguidos pelo seu trabalho “não só na candidatura mas de uma forma geral no estudo das tradições populares”.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close