Cultura

Filme português “Tabu” volta a ser premiado lá fora

Miguel Gomes foi distinguido com o Melhor Argumento Original na 10ª edição dos Prémios da Sociedade Internacional Cinéfila.
Versão para impressão
O mais recente filme  do cineasta Miguel Gomes continua a somar prémios. Desta vez, a película foi distinguida pela Sociedade Internacional Cinéfila (ICS, sigla em inglês). “Tabu” foi distinguido com o Melhor Argumento Original na 10ª edição dos Prémios ICS.
 
A mais recente produção do realizador conta uma história sobre memória e passado, focada na personagem Aurora, uma mulher que viveu amor e traição em África e que recorda os seus tempos durante uma velhice solitária e amargurada.
 
A sociedade premiou o filme português pelo seu “roteiro altamente original”, que lhe garantiu o título de “melhor filme de língua não-inglesa” neste festival. No seu site oficial, a ICS refere que “Tabu” conseguiu “roubar muitos corações aos eleitores”.
 
O filme, uma coprodução entre Portugal, França, Alemanha e Brasil, ficou ainda em segundo lugar nas categorias de Melhor Filme, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Realizador.
 
A ICS, formada em 2003, é um grupo online composto por cerca de 80 jornalistas, estudiosos de cinema, historiadores e outros profissionais da indústria cinematográfica, que cobrem festivais e outras iniciativas da área nos cinco continentes.
 
“Tabu” ganha expressão internacional
 
“Tabu”, que estreou em 2012 nas salas portuguesas, tem sido elogiado em festivais e pela crítica estrangeira desde que recebeu, no passado mês de Fevereiro, dois prémios no festival de cinema de Berlim. 
 
Já este ano, o filme estreou na Europa, em mais de 40 salas de cinema francesas, país que se junta outros 14 territórios que já acolheram o filme. México, Canadá, Rússia, Estados Unidos da América e Áustria são algumas das regiões que exibiram “Tabu”.
 
Miguel Gomes esteve em Novembro no festival de cinema de Turim, em Itália, que lhe dedicou uma retrospetiva integral da obra. A produção foi também finalista do Prémio LUX de Cinema Europeu, atribuído pelo Parlamento Europeu, premiado no Festival de Las Palmas, em Espanha, Avvantua, na Croácia, e de Ghent, na Bélgica.
 
A terceira longa-metragem de Miguel Gomes, “Tabu”, foi ainda eleita um dos dez melhores filmes de 2012 pelas revistas especializadas Cahiers du Cinema (França) e Sight & Sound (Reino Unido) e também pela norte-americana New Yorker.
 
O filme, protagonizado por Ana Moreira, Laura Soveral, Carlotto Cota e Teresa Madruga, é inteiramente a preto e branco e, na segunda parte, os atores não falam, ouvindo-se apenas o narrador e a banda sonora, como homenagem ao cinema mudo.
 
Miguel Gomes é autor das longas-metragens “Querido Mês de Agosto” e “A cara que mereces” e de curtas como “Kalkitos”, “Inventário de Natal” e “Entretanto”.

Clique AQUI para visualizar fotografias e vídeos de “Tabu”.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close