Cultura

Filme “Alfama” exibido nos Alfa entre Braga e Faro

O novo filme do realizador João Viana - "Alfama" - vai ser exibido a bordo dos comboios Alfa Pendular, entre Braga e Faro. O filme, rodado a bordo da CP, foi selecionado para o Festival Cinerail de Paris. A ante-estreia está marcada para dia 16 de de
Versão para impressão
O novo filme do realizador João Viana – “Alfama” – vai ser exibido a bordo dos comboios Alfa Pendular, entre Braga e Faro. O filme, rodado a bordo da CP, foi selecionado para o Festival Cinerail de Paris. A ante-estreia está marcada para dia 16 de dezembro, na Cinemateca.

A película é interpretada por Inês Fouto, Paulo Herbert e João Baptista, nos principais papéis, e conta ainda com a participação de Carminho no fado “Escrevi teu nome no Vento”. A produção ficou a cargo da Papaveronoir Filmes.

O filme é rodado a bordo de um comboio Alfa pendular, entre Lisboa e o Porto, tendo sido a curta-metragem vencedora do Shortcutz Porto (novembro de 2010) e vencido os prémios “Melhor Filme Experimental”, no Ovarvídeo 2010, e “Melhor Fotografia”, no Arouca Film 2010. Foi ainda selecionado este ano para o Curtas de Vila do Conde e para a próxima edição do prestigiado Festival CINERAIL, em Paris.

A CP – Comboios de Portugal, que apoiou a produção de “Alfama”, promove-o agora nos seus serviços, iniciando a operação com a antestreia no dia 16 de dezembro, pelas 21h30, na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, em Lisboa.

O filme será apresentado pelo presidente da CP, José Benoleiel, numa sessão onde serão exibidas também outras curtas de João Viana: “A verdade Inventada”, um filme-prenda unicamente mostrado na Fundação de Serralves, no Porto, por ocasião das comemorações dos 100 anos de Manoel de Oliveira, e a estreia absoluta de “O Acordeon”, curta-metragem encomendada ao cineasta pela Associação Portuguesa de Realizadores, sobre os anunciados cortes na Cultura.   

Para João Viana, “Alfama é a casa toda em chamas ou, se quiserem, sala imóvel em alta velocidade. É, ainda, Cinematógrafo de trazer por casa ou, finalmente, tensão e tango. Numa palavra: um telemóvel. Mudo”.

João Viana estudou cinema no Porto e é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Trabalha em cinema, nas áreas de argumento e realização e produção. A primeira curta, “A Piscina”, atingiu a marca de 40 presenças em festivais de cinema nos cinco continentes, tendo sido premiada em Portugal, Espanha, França e Itália.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close