Desporto

FIFA doa 100 mil dólares a guarda-redes baleado

Na segunda feira, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) anunciou que vai doar 100 mil dólares a Kodjovi Obilal, o guarda-redes natural do Togo que, em janeiro passado, foi baleado na sequência de um ataque terrorista contra a sua seleção, em An
Versão para impressão
[Fotografia: Ouest-France]

Na segunda feira, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) anunciou que vai doar 100 mil dólares a Kodjovi Obilal, o guarda-redes natural do Togo que, em janeiro passado, foi baleado na sequência de um ataque terrorista contra a sua seleção, em Angola.

A comitiva do Togo preparava-se para participar na Taça das Nações Africanas e seguia no seu autocarro pela região de Cabinda, onde um alegado grupo de separatistas atacou os membros da seleção. Do ataque resultaram dois mortos e o Togo desistiu da competição.

Obilalé tem 25 anos e não mais voltou a jogar desde o sucedido. O presidente da FIFA, o suíço Sepp Blatter, já tinha revelado em setembro que Obilal iria receber 25 mil dólares, mas decidiu aumentar o montante, dias depois do antigo guardião do Togo ter afirmando que se sentia abandonado pelas associações de futebol.

[Notícia sugerida pelo utilizador Rui Loureiro]

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close