Saúde

Fármaco português comparticipado a 95%

O antipilético produzido pela farmacêutica Bial demorou cerca de 15 anos a criar e é o primeiro medicamento de raíz e patente portuguesa. A comparticipação do novo fármaco, de 95 a 100 por cento para os pensionistas com baixos rendimentos, foi aprova
Versão para impressão
O antipilético produzido pela farmacêutica Bial demorou cerca de 15 anos a criar e é o primeiro medicamento de raíz e patente portuguesa. A comparticipação do novo fármaco, de 95% a 100% para os pensionistas com baixos rendimentos, foi aprovada na passada quinta-feira pelo secretário de Estado da Saúde, Óscar Gaspar.

O fármaco Zebinix é um adjuvante nas crises de epilepsia para os pacientes maiores de 18 anos que não respondam aos tratamentos convencionais. Em outubro do ano passado, o medicamento da Bial entrou nos mercados europeus, nomeadamente na Alemanha, Áustria, Dinamarca e Reino Unido. Em Portugal, espera-se que esteja disponível para venda nas farmácias nos próximos dias, adianta o jornal Público.

As embalagens de 20 e 30 comprimidos de Zebinix tinham um preço inicial de 175 e 259,5 euros, mas o acordo estabelecido entre a Bial e a INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e dos Produtos de Saúde) permitiu uma redução de preços para 158 e 234 euros, respetivamente.

Para o Serviço Nacional de Saúde, o acordo representa uma poupança na ordem de um milhão e 150 mil euros, nos próximos dois anos.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close