Cultura

Expressão idiomática portuguesa chega a Inglaterra

Mais vale "alimentar um burro a pão-de-ló". Muitos de nós já ouvimos ou dissemos, certamente, estas palavras. É provável que não tenhamos parado para pensar no que elas significam de forma literal. Mas um jornal britânico decidiu fazê-lo.
Versão para impressão
Às vezes, mais vale “alimentar um burro a pão-de-ló”. Muitos de nós já ouvimos ou dissemos, certamente, estas palavras. De tão enraizadas que estão na língua portuguesa, é provável que não tenhamos parado para pensar no que elas significam de forma literal. Mas um jornal britânico decidiu fazê-lo.
 
Num artigo publicado há cerca de uma semana, o The Independent reuniu 10 divertidas expressões idiomáticas de todo o mundo e que “não podem ser traduzidas” sem perderem o sentido ou sem nos fazerem soltar uma gargalhada.
 
“Usamos expressões idiomáticas para 'adornar' o nosso discurso e escrita, sem, frequentemente, nos apercebermos sequer de que estamos a fazê-lo”, escreve o jornal britânico, que convidou o artista e ilustrador Marcus Oakley a desenhar uma dezena destas “pequenas e estranhas frases” que caraterizam todas as línguas.
 
Portugal é um dos países representados nesta breve compilação, contribuindo para a lista com a célebre expressão “alimentar um burro a pão-de-ló”, que, explica o The Independent, significa “dar um tratamento muito bom a alguém que dele não tem necessidade” e que, em inglês, é traduzida para “to feed the donkey sponge cake”.
 
“Esta variação portuguesa do 'conselho' bíblico sobre não dar pérolas a porcos significa que não devemos dar tratamento de excelência a quem não precisa dele. Afinal de contas, por que havemos de comer aveia crua porque um idiota qualquer decidiu dar o bolo todo ao burro?”, brinca o jornal.
 
Mas há outros exemplos de originalidade nesta volta ao mundo pelos idiomas. É o caso da expressão polaca ” Nie mój cyrk, nie moje malpy”, também destacada pelo The Independent, que se traduz, literalmente, para “não é o meu circo, não é o meu macaco”, mas, em bom português, significa algo como “não é problema meu”.
 
Em japonês, a expressão “Kao ga hiro i” (literalmente, “ter uma cara grande”) é utilizada para descrever alguém com muitos amigos, enquanto os franceses dão às chamadas crises de meia-idade o nome de “demónios do meio-dia” (“le démon de midi”). 
 
Já na vizinha Espanha, “dar abóboras” (“dar calabazas a alguien”) significa rejeitar alguém e, para os russos, “correr como uma lebre” (“exatj zajcem”) é o mesmo que andar de transportes públicos sem pagar bilhete.
 
Clique AQUI para conhecer as 10 expressões idiomáticas destacadas pelo The Guardian (em inglês). 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close